Trump e Bolsonaro em alerta por Covid-19. Chefe da Secom infectado. Bolsa fecha pela 4ª vez

A confirmação do contágio pelo novo coronavírus (Covid-19) do secretário especial da Secretaria de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, acendeu sinal de alerta nos presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e dos Estados Unidos, Donald Trump. A revelação ocorre em novo dia de pânico no mercado, com duas suspensões das atividades da Bolsa de Valores de São Paulo e a elevação inédita do dólar para R$ 5. O Banco Central teve de intervir para impedir um cenário ainda pior.

Coronavírus: Congresso suspende visitas, eventos e viagens de parlamentares

Wajngarten fez parte da comitiva brasileira que estava nos Estados Unidos e se reuniu com Trump em um resort na Flórida no início da semana. O contato entre eles tem sido destacado por jornais norte-americanos. Ao divulgar nota em que confirma a contaminação do secretário, o Planalto informou que avisou autoridades ligadas a Trump para tomarem as providências que julgarem necessárias.

Segundo o comunicado, toda a comitiva, inclusive Bolsonaro, está sob monitoramento. "O Serviço Médico da Presidência da República adotou e está adotando todas as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do Presidente da República". O Planalto também informou que o chefe da Secom está em quarentena domiciliar, e só retornará ao trabalho quando não houver risco de transmissão da doença.

De acordo com informações do Estado de S. Paulo, Bolsonaro realizou nesta quinta-feira (12) o teste para o Covid-19 . O resultado deve sair amanhã.

Trump minimizou o episódio e disse não estar preocupado por ter tido contato próximo com Wajngarten. O secretário tirou fotos com o presidente americano.

Pela quarta vez na história a Bolsa de Valores de São Paulo entrou duas vezes em circuit breaker em um mesmo dia. O mecanismo é acionado quando ocorrem oscilações atípicas e negativas do mercado de ações. As negociações foram suspensas hoje por meia e uma hora, respectivamente. Outras duas paralisações já haviam ocorrido nesta semana.

O primeiro circuit breaker desta quinta ocorreu às 10h22. A queda da bolsa era de 11,65%. A segunda parada aconteceu às 11h12. O indicador de desempenho das ações negociadas caiu para mais de 15%.

>Congresso vai ceder R$ 5bi de sua cota para combater corona, diz relator

Na quarta-feira (11), o chefe da Secom postou uma mensagem no seu Twitter criticando a imprensa e a repercussão nas redes sociais de ser um caso suspeito de coronavírus. Na postagem, Wajngarten não negou ter feito teste para o coronavírus.

Leia a nota na íntegra

O Serviço Médico da Presidência da República adotou e está adotando todas as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do Presidente da República e de toda comitiva presidencial que o acompanhou em recente viagem oficial aos Estados Unidos, bem como dos servidores do Palácio do Planalto.

Isso porque um dos integrantes do grupo, o Secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, é portador do novo coronavírus Covid-19, confirmado em contraprova já realizada.

O governo brasileiro também já comunicou às autoridades do governo norte-americano a ocorrência do evento para que elas também adotem as medidas cautelares necessárias.

O Secretário de Comunicação está cumprindo todas as recomendações médicas, em quarentena domiciliar, e só retornará ao seu trabalho quando não houver risco de transmissão da doença.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República.

>Coronavírus: Mandetta diz que restrições impostas no DF podem ter efeito contrário

Leia a nota do Planalto na íntegra:

"O Serviço Médico da Presidência da República adotou e está adotando todas as medidas preventivas necessárias para preservar a saúde do Presidente da República e de toda comitiva presidencial que o acompanhou em recente viagem oficial aos Estados Unidos, bem como dos servidores do Palácio do Planalto.

Isso porque um dos integrantes do grupo, o Secretário de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, é portador do novo coronavírus Covid-19, confirmado em contraprova já realizada.

O governo brasileiro também já comunicou às autoridades do governo norte-americano a ocorrência do evento para que elas também adotem as medidas cautelares necessárias.

O Secretário de Comunicação está cumprindo todas as recomendações médicas, em quarentena domiciliar, e só retornará ao seu trabalho quando não houver risco de transmissão da doença.

Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República."

>Coronavírus: Mandetta diz que restrições impostas no DF podem ter efeito contrário

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!