Greve Global Pelo Clima deverá ter atos em mais de 50 cidades brasileiras

Ambientalistas em todo o mundo estão organizando para esta sexta-feira (20) a Greve Global Pelo Clima. Em anúncio na Câmara nesta quarta-feira (18), parlamentares e ativistas anunciaram que o movimento no Brasil visa reivindicar 15 medidas para o governo, dentre elas está a aplicação dos recursos previstos para o Fundo Clima, o Fundo Amazônia, a Compensação Ambiental e a Conversão de Multas.

> 570 mil pessoas pedem aprovação de PEC que protege Cerrado e Caatinga

O manifesto divulgado traz dados preocupantes. Até 2050 serão 200 milhões de refugiados climáticos no mundo, segundo aponta o documento.  É despejado nos oceanos mais de 25 milhões de toneladas de resíduos todos os anos. Segundo os últimos levantamentos, se continuar neste ritmo, em 2050 haverá mais lixo que peixes nos mares.

"Para enfrentar a gravidade da situação é necessária a mobilização popular, o esclarecimento da sociedade global sobre a crise, políticas públicas estratégicas e mudanças socioeconômicas radicais", dizem os ambientalistas através do documento.

"A gente está vivendo uma emergência climática, o nosso planeta não aguenta mais", alerta Ian Cloelho, 17 anos,  integrante da Coalizão Pelo Clima. O coletivo é a união de diversos atores da sociedade civil, que se unem para exigir mudanças nas políticas ambientais. "A gente junta dentro desta coalizão estudantes, ONGs, manifestantes partidários ou não", explica o jovem.

A Coalizão é formada por instituições como Greenpeace, Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), Lute pela Floresta, Famílias pelo Clima, Maré Socioambiental e partidos políticos. Em Brasília, as manifestações começarão às 17h.

> Governistas travam comissão do Meio Ambiente para blindar ministros

Veja os 15 pontos de reivindicação:

  1. Neutralização das emissões de carbono e demais gases de efeito estufa em até 80% até 2030 e em 100% até 2050;
  2. Criação e sanção de leis de Clima adequadas no Brasil até o ano de 2020;
  3. Estabelecimento e execução de planos de mitigação da crise climática, visando a consolidação de uma economia de baixo consumo de carbono em todos os setores da economia;
  4. Criação de políticas públicas de promoção da restauração ecológica de áreas degradadas e investimentos em energias renováveis, além do cumprimento do compromisso de Estado assumido no Acordo de Paris de reflorestar 12 milhões de hectares até 2025;
  5. Descontigenciamento imediato de todos os recursos previstos para a área socioambiental este ano;
  6. Retomar os trabalhos e a aplicação dos recursos previstos para o Fundo Clima, o Fundo Amazônia, a Compensação Ambiental e a Conversão de Multas;
  7. Cobrança de grandes devedores do governo no setor empresarial – agronegócio, pecuária, bancos, igrejas, indústrias – para fortalecer o Fundo Clima no combate às emergências climáticas;
  8. Mobilização de mais recursos para pesquisa e implementação de iniciativas e soluções voltadas para ações climáticas;
  9. Apoiar a gestão territorial e ambiental de terras indígenas e as iniciativas indígenas de adaptação e mitigação à emergência climática;
  10. Ampliação da educação sobre meio ambiente e sustentabilidade nas escolas, universidades e comunidades;
  11. Criação de um conselho de combate à crise climática composto de forma paritária pela sociedade civil, comunidade científica, organizações não-governamentais e representantes do governo;
  12. Garantia de um conjunto de políticas desenhadas para assegurar uma transição justa com trabalho decente que ofereça oportunidades às trabalhadoras e aos trabalhadores e às comunidades implicadas e compromisso dos setores envolvidos no processo de elaboração e implementação destas políticas dentre elas o Estado, empresas e trabalhadores, sindicatos e comunidades;
  13. Consideração do tema da emergência climática e medidas de adaptação nas políticas públicas ambientais, de recursos hídricos e de uso do solo;
  14. Fortalecimento dos órgãos/instituições ambientais e de pesquisa; e
  15. Consideração das informações científicas na tomada de decisões do Governo relativas à gestão ambiental e de recursos hídricos.

Calendário de manifestações

20/09/2019

ALAGOAS
Maceió | 13:30 | Em frente à prefeitura

AMAZONAS
Manaus | 17:30 | Aula pública “Amazônia e Mudanças Climáticas” | Largo de São Sebastião

AMAPÁ
Macapá | 16:00 | Parque do Forte

BAHIA
Feira de Santana | 15:00 | Pista de Skate - R. Barão de Cotegipe, 964
Salvador | 9:00 | Concentração na Praça 2 de Julho, Largo do Campo Grande
Vale do Capão | 8:30 | Escola Brilho do Cristal

CEARÁ 
Fortaleza | 07:30 | Ação da Escola Vila na Praça da Igreja Nossa Senhora de Fátima
Fortaleza | 8:00 | Marcha pelo Clima na Praça Luíza Távora - Av. Santos Dumont, 1589 |

DISTRITO FEDERAL
Brasília | 17:00 | Concentração na plataforma inferior da Rodoviária (escadas do metrô) para em seguida sair em marcha até o Congresso Nacional.

MARANHÃO
São Luís | 15:00 | Praça Deodoro

MINAS GERAIS
Belo Horizonte | 17:30 | Igreja Nossa Senhora da Paz, Rua Nilo Aparecido, 341
Uberlândia | 15:00 | Em frente à prefeitura

PARÁ
Belém | 16:00 | Escadinha do Cais do Porto

PARAÍBA
João Pessoa | 9:00 | Centro Administrativo Municipal (Rua Diógenes Chianca, 1777 - Água Fria

PARANÁ
Campo Mourão | 9:00 | Praça são José
Curitiba | 17:30 | Praça Santos Andrade
Maringá | 19:00 | Praça da Catedral, em frente à catedral de Maringá
Ponta Grossa | 12:00 | Calçadão

PERNAMBUCO 
Recife | 16:00 | Praça do Derby

PIAUÍ
Parnaíba | 8:00 | Cemti Polivalente
Teresina | 12:00 | Em frente ao IFPI Central | Praça da Liberdade

RIO DE JANEIRO
Rio de Janeiro | 10:00 | Em frente à ALERJ - R. Primeiro de Março, S/n - Praça XV
Rio de Janeiro | 14:30 | IFRJ Maracanã. Rua Senador Furtado 121/125
Rio de Janeiro | 16:00 | Em frente ao IBAMA - R. Primeiro de Março, S/n - Praça XV |

RIO GRANDE DO NORTE
Mossoró | 15:00 | Praça do PAX | Rua Coronel Gurgel, 191
Natal | 15:00 | Praça Cívica (Praça Pedro Velho)

RIO GRANDE DO SUL
Porto Alegre | 15:00 | Redenção

SÃO PAULO 
Bauru | 17:00 | Em frente à Câmara Municipal
Bertioga | 9:00 | Forte São João Bertioga. Av. Vicente de Carvalho, s/n
Campinas | 16:00 | Largo do Rosário
Cotia / Granja Viana | 8:00 | Em frente à escola Sidarta, Estrada Fernando Nobre, 1332
Guaratinguetá | 14:00 | EMEIEF Profª Aliete Ferreira Gonçalves, Rua Geraldo Nunes, 304 - bairro São Manoel
Guarujá | 17:00 | Praça Horácio Lafer
Ilhabela | 10:00 | Praça da Mangueira
Limeira | 13:00 | Praça Toledo Barros
Peruíbe | 09:00 | Praia de Peruíbe, Avenida da Praia Peruíbe
Santos | 14:00 | Estação da Cidadania (Av. Ana Costa)
São Carlos | 15:30 | Praça XV de Novembro
São Paulo | 16:00 | MASP - Museu de Arte de São Paulo, Av. Paulista, 1578 |

SANTA CATARINA
Araquari | 16:00 | Aldeia Tarumã
Atalanta | 9:00 | Em frente à prefeitura
Florianópolis | 15:00 | Largo da Catedral de Florianópolis
Jaraguá do Sul | 17:30 | Museu da Paz
José Boiteux | 16:00 | Centro - Av. 26 de Abril, 140
Palhoça | 16:00 | Morro dos Cavalos
Porto União | 12:00 | Praça do Contestado

SERGIPE
Aracaju | 15:00 | Calçadão da João Pessoa

21/09/2019
Itapecerica da Serra (SP) | 13:00 | Concentração na Praça João Pessoa (Panificadora da Serra) e Caminhada pelo Clima. Às 14:30 plantio de mudas no Parque do Povo.

22/09/2019
Belo Horizonte (MG) | 17:30 | Igreja Nossa Senhora da Paz. Rua Nilo Aparecido, 341
Goiânia (GO) | 16:00 | Parque Flamboyant - Jardim Goiás
Indaiatuba (SP) | 16:00 | Parque Ecológico (Quiosques) - Av. Fábio Roberto Barnabé
São Paulo (SP) | 9:30 | Pedalada na Horta da Missão Ambiental, Rua Moreira de Godoy, 1, Ipiranga

25/10/2019
Nilópolis (RJ) | 9:00-17:00 | Inicia no auditório da IFRJ e às 15h manifestação no pátio com a comunidade.
Águas da Prata (SP) | 7:00 | Escola de Guardiões - Rua Yolanda Prezia, 72 - Jd Moneda

27/09/2019
Manaus (AM) | 15:00 | Praça da Saudade
Cuiabá (MT) | 11:00 | UFMT - RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO, Av. Fernando Correa da Costa, 2367
Teresina (PI) | 17:00 | Praça Pedro II

> Esquenta a agenda ambiental no Congresso

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!