Após confusão, votação do projeto escola sem partido é mais uma vez adiada na Câmara

A reunião da comissão especial que analisa o projeto de lei da chamada Escola sem Partido (PL 7180/14) foi encerrada sem que o relatório fosse analisado. Ela havia sido suspensa devido ao início da Ordem do Dia no Plenário do Congresso.

A pauta da reunião era o substitutivo do relator, deputado Flavinho (PSC-SP). Pela manhã, deputados da oposição apresentaram diversas questões de ordem e conseguiram adiar a discussão.

O deputado Sóstenes Cavalcante reclamou da obstrução. “Não podemos ficar aqui procrastinando algo que é de interesse da sociedade. A sociedade não tolera mais a partidarização de um ambiente em que é obrigatória a presença”, disse o deputado.

>> Comissão que analisa projeto “Escola sem partido” suspende reunião

>> Vídeo: comissão que analisa “escola sem partido” tem protesto e bate-boca

Para o presidente da Comissão de Educação, deputado Danilo Cabral (PSB-PE), a proposta é colocada como se fosse o tema central da educação brasileira. “Ninguém está se manifestando sobre o Plano Nacional de Educação (PNE). Quem defende o projeto não fala da questão central da educação”, disse.

Dentro do plenário, o clima entre os manifestantes foi tranquilo por boa parte da reunião, com poucas palavras de ordem e muitos cartazes contra e a favor da medida. Já com a segunda suspensão, houve bate-boca. Do lado de fora, estudantes gritavam “mordaça não” para contestar a medida.

Veja trecho do bate-boca na comissão:

 

>> Justiça ordena que deputada eleita pare de incentivar alunos a denunciar professores

>> Flávio Dino edita decreto contra “Escola sem partido” no Maranhão

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!