Congresso dos EUA confirma vitória de Joe Biden, e Trump promete transição

O Congresso dos Estados Unidos concluiu, na madrugada desta quinta-feira (7), a certificação de votos que garantiu a Joe Biden a presidência do país. A votação sofreu atrasos por objeções de parlamentares republicanos e por conta de uma invasão ao Capitólio por apoiadores do candidato derrotado Donald Trump, em uma inédita tentativa de golpe de Estado no país.

Em um pronunciamento logo após a confirmação, Trump disse que vai promover uma "transição ordeira" do cargo no dia 20 de janeiro, apesar de não concordar com o resultado e acreditar que houve fraude na eleição.

A mensagem foi enviada pelo assessor de mídias sociais da Casa Branca, Dan Scavino. O presidente Trump está com suas contas bloqueadas pelas redes sociais, uma vez que suas falas nesta quarta-feira (6) feriam os códigos de conduta do Twitter, Instagram e Facebook.

Em Washington, cresceu durante a noite a discussão sobre o afastamento do presidente por incapacidade – segundo veículos de imprensa locais, a ideia seria apoiada por alguns parlamentares republicanos e membros de seu próprio gabinete de secretários. Parte dos parlamentares também pediu ao vice-presidente Mike Pence que faça uso do dispositivo – conhecido como 25ª emenda – e assuma o poder interinamente até a posse, em 13 dias.

Deputados democratas também analisam a possibilidade de um pedido de impeachment ainda hoje – o segundo no mandato do presidente, que já foi alvo de um processo no fim de 2019 por exigir ajuda da Ucrânia contra o então rival Joe Biden.


> Bolsonaro não comenta invasão do Capitólio, mas diz que eleição teve fraude
> Venezuela expressa preocupação pelos atos de violência nos Estados Unidos

Continuar lendo