Moro é eleito uma das 50 personalidades da década pelo Financial Times

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi eleito uma das 50 personalidades da década pelo Financial Times por conta da atuação como juiz durante a Operação Lava Jato. Moro é o único brasileiro da lista, que foi publicada nesta terça-feira (24) pelo jornal inglês.

> Corrupção abala confiança no regime democrático, diz Moro

Moro aparece ao lado de personalidades como Barack Obama, Angela Merkel, Emmanuel Macron e Vladimir Putin. O Financial Times explica: "De seu cargo de juiz em uma cidade brasileira provincial, Sérgio Moro encabeçou uma investigação de corrupção que abalou o establishment político da América Latina".

O jornal inglês lembra ainda que a Lava Jato revelou um esquema de propinas que envolveu grandes empreiteiras como a Odebrecht, levou para trás das grades o ex-presidente Lula e ainda envolveu quatro presidentes do Peru - um deles que se matou antes de ser preso pela polícia.

> Datafolha: Brasileiros acham que Lava Jato deve continuar, mas não diminuirá corrupção

A publicação também destaca, por sua vez, que a decisão de Moro de abandonar a magistratura para assumir o Ministério da Justiça e Segurança Pública do governo de Jair Bolsonaro levantou dúvidas sobre a sua independência sobre o juiz.

O jornal, que classifica Bolsonaro como um presidente de extrema-direita, ainda disse que esse movimento político poderia alçar Moro ao posto de presidenciável - movimento que vem sendo constatado por pesquisas eleitorais. Estudo da FSB/Veja divulgado no início deste mês, por exemplo, revela que apenas Moro poderia atrapalhar as chances de reeleição de Jair Bolsonaro. O Datafolha explica: hoje a popularidade de Moro é maior que a de Bolsonaro, que não entrou na lista de personalidades do Financial Times.

O Financial Times diz ainda que elaborou essa relação, que além de políticos conta com ativistas, empresários e ativistas influentes mundialmente, com base nas transformações políticas e tecnológicas que o mundo sofreu nos últimos 50 anos. "A segunda década do século XXI começou com medidas de austeridade para lidar com a desaceleração causada pela crise financeira global e terminou com governos populistas e regimes iliberais em todo o mundo. As 50 pessoas da década do Financial Times refletem esses desenvolvimentos, com políticos revolucionários e executivos influentes do setor bancário e da indústria", afirma o jornal inglês antes de listar as 50 personalidades que, na sua opinião, "moldaram a década".

Veja a íntegra da nota que o Financial Times publicou sobre Sergio Moro, em tradução livre:

"De seu cargo de juiz em uma cidade brasileira provincial, Sérgio Moro liderou uma investigação de corrupção que abalou o establishment político da América Latina. A investigação sobre subornos pagos pelo grupo de construção Odebrecht levou à prisão do ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva e envolveu quatro ex-atuais ou atuais presidentes do Peru - um atirou em si mesmo antes que a polícia pudesse prendê-lo. No ano passado, Moro tornou-se ministro da Justiça no governo do presidente de extrema-direita Jair Bolsonaro - um movimento na política que colocou em dúvida sua independência como juiz, mas que pode colocá-lo em disputa na presidência."

O ministro Sergio Moro ainda não comentou a homenagem da Financial Times.

> Veja a íntegra do indulto de Natal assinado por Bolsonaro

> Tenha a melhor cobertura do Congresso de graça no seu Whatsapp

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!