Em minoria na CPI da Covid, governo reforça “tropa de choque”

Os primeiros depoimentos tomados pela CPI da Covid, dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich, já deram ao governo uma amostra do que enfrentará na comissão, fazendo com que a “tropa de choque” no colegiado fosse reforçada.

Nesta quarta-feira (5), no início da tarde, enquanto a CPI ainda ouvia Teich, foi apresentado ofício substituindo um dos suplentes do colegiado. O senador Zequinha Marinho (PSC-PA), foi substituído pelo líder do governo na Casa, Fernando Bezerra (MDB-PE).

O conteúdo deste texto foi publicado antes no Congresso em Foco Premium, serviço exclusivo de informações sobre política e economia do Congresso em Foco. Para assinar, entre em contato com comercial@congressoemfoco.com.br.

O governo está em minoria no colegiado, e não tem conseguido frear, por exemplo, a aprovação de convocações de testemunhas que possam implicá-lo. Nesta quinta-feira (6), Bezerra já participa da sessão como membro do colegiado, que colhe o depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

Veja a íntegra do ofício:

>> Quem é quem na CPI da Covid: o perfil dos senadores que integram a comissão

Continuar lendo