Congresso em Foco

Último edital do Mais Médicos antes da saída dos cubanos havia sido aberto em novembro de 2017[fotografo]José Cruz/Agência Brasil[/fotografo]

Mesmo após reposições, Mais Médicos tem déficit de 2 mil vagas

02.03.2019 08:22 14

Publicidade

14 respostas para “Mesmo após reposições, Mais Médicos tem déficit de 2 mil vagas”

  1. João Orestes Daruy disse:

    kkkkkkkkkkkkkkkk, vão pra Venezuela vermelhos imundícies!!!

  2. Valdir disse:

    Excelente o trabalho realizado pelo novo governo!
    Ficou comprovado que a saída dos médicos e “médicos” cubanos não teve prejuízos ao sistema de saúde da população, pois já estão devidamente cobertas todas as vagas oriundas do abandono pelos cubanos.
    Agora é uma nova fase em que o governo terá que verificar a real necessidade. Nesse mês de fevereiro próximo passado foram negociadas as renovações dos contratos de 352 médicos dos 9º e 10º ciclos. São médicos que cobrem áreas vulneráveis e indígenas.
    Houve significativa melhora, tanto do lado da qualidade de atendimento, visto que os médicos cubanos, pelo menos os mais sinceros confessaram, não tinham conhecimento suficiente para operar aparelhos/instrumentos mais modernos, e portanto eram limitados à saúde básica familiar, quanto do lado econômico, visto que o país deixou de enviar dinheiro do suor do povo para a ditadura cubana e agora essa verba circula internamente no Brasil, além de ter empregado 8.517 brasileiros.
    Parabéns!

    • Otavio disse:

      Onde você mora para alegar que não houve prejuízos para alguém, se estão faltando preencher 2100 vagas? Essas vagas são só em cidades que ficaram sem atendimento nenhum, sem contar as vagas que ficaram ociosas em cidades maiores, nas quais os prefeitos não irão contratar médicos fora do programa em razão do custo para o município. Infome-se melhor antes de vir puxar o saco do seu Bozo.

      • Valdir disse:

        Vamos ver se você sabe fazer contas. Eram 8.517 medicos cubanos. Foram repostos 8.517 médicos nos mesmos municípios de onde sairam os cubanos. Qual o saldo?
        Como coloquei, agora é outra fase e as “alegadas” 2.140 vagas são adicionais. Mas têm-se que analisar a real necessidade.
        O resto é mimimi e fuxico de Candinhas viúvas do nine fingers.

  3. ed disse:

    Mais uma promessa de campanha desse extrupicio, que os idiotas desse país elegeram “presidente”, ACABAR COM O MAIS MÉDICOS !…

  4. Bras Silva disse:

    O presidente Pinóquio disse que tinha preenchido todas as vagas, no posto de saúde aqui perto de casa, UBS Akira Tada em Taboão da Serra/SP, tem apenas 1 ginecologista e vagas, somente para junho, imagina em regiões mais distantes como está a situação.

  5. Geraldo Gomes disse:

    Não existe mágica, o Brasil ficou sem nove mil médicos com a saída dos cubanos. Eu preferiria que formássemos mais nove mil médicos, mas investir em educação é só nas campanhas.

  6. Renata Tenório disse:

    Onde está a grande massa de médicos coxinhas que apoiaram o golpe e a eleição de bozo?

  7. alfisico disse:

    Ja falei…chama o capitão…ele nao criou o problema???..nao é mito???…entao ele q resolva…manda ele ir lá ficar no lugat dos médicos…mao vive dando pitaco na educação sem ser profeessor???..pode muito bem clinicar no lugar dos médicos…vai lá capitao

  8. Bento Sartori de Camargo disse:

    Ficou nítido na matéria que o C&F prefere a “commoditie cubana” do programa Mais Médicos sem sequer ater-se ao tipo de mercantilização dessa mão de obra humana de maneira escravagista do regime comunista da ilha de Cuba. Pelamordedeus!.

    • Wagner Alexandre Santos disse:

      Deixa de bobagem, É sabido que o valor pago não fixa um profissional minimamente qualificado em lugares mais ermos, ou até mesmo os não tão ermos e aos profissionais pouco qualificados. Em uma suposta economia de mercado, se cobra dos médicos brasileiros que não sigam o mercado, o que é pura estupidez mesclada a uma enorme hipocrisia. Em dois empregos numa capital se aufere mais ganho do que no ‘Mais médicos no fim do mundo”, e sobra tempo ara viver, ter família e fazer medicina de qualidade, ajudando muitas pessoas.

    • Dione Jose Bonet disse:

      Ué? Você pensa dessa forma também para quem contrata assessor parlamentar e fica com metade da remuneração?

    • Geraldo Gomes disse:

      O salário da maioria dos brasileiros é de R$ 998. Você chama isto de que?

  9. Roberto Cunha disse:

    Vamos lá, médicos eleitores do Bozo. É Brasil acima de tudo ou não é? eh eh eh

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via