Congresso em Foco

Fausto Pinato (PP-SP)[fotografo]Agência Câmara[/fotografo]

Após fala de Bolsonaro, líder da frente Brasil-China fala em “doença mental”

05.05.2021 18:21 72

72 respostas para “Após fala de Bolsonaro, líder da frente Brasil-China fala em “doença mental””

  1. QUE SE LASQUE A CHINA. OS COMUNAS NÃO SÃO “PARCEIROS” DE NINGUÉM, SÓ DELES MESMOS.

  2. leonel jefferson Silva Viana disse:

    Detesto dar opiniões a esse respeito pois sou servidor público e trabalho independente de quem esteja no governo, mas, não posso deixar de concordar com o ilustre parlamentar, além de ressaltar que o mesmo não é do campo progressista, mas, liberal, o que vai de encontro ao discurso dos que defendem o governo, que se declara e age como liberal. É uma péssima ideia ofender e acusar quem tem os recursos e a vontade de ajudar o país

  3. Chipmunk disse:

    A China está dando uma aula (e aprende quem quer) da diferença entre política de Estado e política de governo. Se os chineses gerissem sua política agrícola por política de governo, até não comprariam do Brasil por represália pelos ataques que sofre. Mas, como se guia por política de Estado, engole a ofensa, reagindo “de leve” caso a ofensa seja grosseira demais, mas sem dinamitar a relação diplomática com o outro lado, seja Brasil, seja EUA ou qualquer um.

    Já tem uma política definida a longo prazo, investindo agricolamente em parceria acadêmico/econômico com países africanos (intercâmbio de universidades chinesas com as africanas em Engenharia Agrícola, desenvolvimento de parcerias, arrendamento de terras, etc), de modo que, independentemente de como estará a relação com o Brasil daqui a 15, 20 anos, a China já vai comprar beeeeeeeeeemmmmmmmmm menos do Brasil …… não disse que deixará de comprar commodities brasileiras como alguns já vão se apressar para mugir que “Aiiii a China depende do Brasil”

    De novo, política de Estado: se deixar de comprar de X ou Y, a China perde poder de persuasão e razão para demandar o consumo de seus produtos. O que seria um tiro no próprio pé. Mas, para prejudicar o país X ou Y, a China não precisa deixar de comprar, basta comprar bem menos, o que já vai acontecer nos próximos anos, pois a China vai plantar na África o que quer consumirá.

    E, basta ver o que aconteceu recentemente quando alguns países quiseram politizar com a China: produtores de canola (a principal cultura canadense) foram a falência quando a China deixou de importar canola do Canadá para comprar na Rússia; produtores de carvão e bebida destilada australianos estão apavorados porque como retaliação pela Austrália se alinhar com os EUA na politização de direitos humanos – aliás, engraçado, americanos e europeus defendem a minoria muçulmana na China, mas são justamente os muçulmanos que americanos e europeus mais matam e quando não estão os matando, são um dos que mais sofrem preconceitos e perseguições na Europa e nos EUA.

    • Nabo disse:

      O comercio Chinês é milenar já o americano se fez no século 20 somente, a China só está retomando o que sempre foi dela!

      • RômuloJ. Vieira disse:

        Vc tem idéia de como é ter liberdade zero?…Se abrir muito a boca vc simplesmente “some” isso é a China de verdade para os chineses. Eu e uns colegas conhecemos um rapaz,engenheiro, que era filho de um fabricante de equipamentos mecânicos, que tinha vendido sua empresa para os chineses, isso em 2011. Ele ficou na China por um tempo, e andou muito por lá, e nos contou algumas realidades, do dia a dia, do funcionamento da máquina estatal deles, da máquina industrial e comercial. Tudo bem bolado, até fantástico. Mas as garantias, e as liberdades individuais continuam idênticas as da época do Mao Tsé Tung. Quer isso para os brasileiros?…Para os que adoram a palavra “gado” devem querer…

      • Marino Lozio disse:

        PRECISA ENTUBAR O NIK PARA NÃO FALAR BOBAGENS.

  4. Master disse:

    todos nos ja percebemos q ele nao bate bem da cabeça

  5. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    Líder dos baba-ovos de chinês.
    Merece (covid) 3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via