Senador governista quer médicos defensores da cloroquina na CPI

O senador Marcos Rogério (DEM-RO), um dos integrantes da tropa de choque do governo na CPI da Covid, apresentou requerimentos para que a comissão ouça médicos defensores do uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no chamado tratamento precoce contra a covid-19. Pelos requerimentos apresentados nesta terça-feira (4), Marcos Rogério vai tentar apresentar na CPI a tese  de que o tratamento defendido por Jair Bolsonaro não é anti-científico.

As convocações são direcionadas a três médicos: o cardiologista Guili Pech; o cirurgião e nutrólogo Mateus Drumond, coordenador do movimento Médicos pela Vida, que defende o tratamento precoce, no estado de Minas Gerais; e o médico e deputado Luiz Ovando (PSL-MS), defensor fervoroso da cloroquina e do presidente Jair Bolsonaro.

No depoimento do ex-ministro Luiz Henrique Mandetta ficou clara a estratégia governista de dar à defesa do tratamento precoce ares científicos que a tese defendida pelo presidente não tem. Ao dobrar a aposta no falso tratamento, os senadores aliados tentam colocar o descontrole da pandemia nas tentativas de combate ao uso da cloroquina, não em sua defesa desamparada de rigor científico.

Os três requerimentos apresentados por Marcos Rogério na terça ainda não foram apreciados pela Comissão.

 

Continuar lendo