Congresso em Foco

Jair Bolsonaro, então deputado, comemora o golpe de 1964 [fotografo] Reprodução/Youtube [/fotografo]

Governo Bolsonaro ganha na Justiça direito de celebrar o golpe de 1964

17.03.2021 15:46 31

Reportagem
Publicidade

31 respostas para “Governo Bolsonaro ganha na Justiça direito de celebrar o golpe de 1964”

  1. Fábio Gonçalves disse:

    Aberrações de um país completamente doente.

  2. Edison Sampaio disse:

    Embora creia firmemente q, não fosse a ação firme e forte da Sociedade Ordeira da época, o Brasil AINDA HOJE
    estaria imerso numa ditadura assassina, sem chance de nos livrarmos disso, em função de nossa índole pouco aguerrida. No entanto, passado aquele momento, acho de péssimo gosto ficar levantado bandeiras em favor de um ou outro lado, pois já nos bastou o sacrifício de outrora. Acho vc q cabe à História dirimir contradições. Sou contra extremismos, pouco importando a “direção”.

  3. Ricardo disse:

    Bravo Presidente , pleno acordo,

  4. Fabio Martins disse:

    Vejam as prioridades deste desgoverno:
    – vacina: não vou tomar, não quero virar jacaré, e que se danem as 80 milhões de doses da Pifzer em agosto do ano passado;
    – COAF/STF/MPF/Lava-Jato/Ministério da Justiça: todos sufocados e sem atuar corretamente, tudo pra abafar as RACHADONAS da familícia;
    – Celebrar a ditadura militar e jamais lamentar os mais de 280 mil mortos pela covid.

  5. Felix disse:

    O irônico é que nem os militares daquele tempo gostavam do tenente bozo. O consideravam um mau militar!

    • Edison Sampaio disse:

      Quase q eu ía fazer um comentário sobre ele, mas me lembrei das últimas notícias sobre ações repressivas, com tentativas de enquadramento na Lei de Segurança Nacional. Como não tenho dinheiro para custear advogados, melhor eu me calar. Por aqui opinar não é crime, mas vai preso assim mesmo. Muitos casos ocorreram…

  6. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    Vai vendo, o burrinho

    No dia 11 de abril de 1964, o Marechal Humberto de Alencar Castelo
    Branco era eleito presidente do Brasil de forma indireta pelo Congresso
    Nacional. Ele foi o primeiro militar a ocupar a presidência após o Golpe
    de 1964. Antes dele, quem estava no poder era João Goulart, deposto no
    dia 2 de abril do mesmo ano

  7. RN disse:

    Esse genocida vag@bundo. Tenho certeza que não aguenta uma mãozada no pé do ouvido, vem querer comemorar algo totalmente contra a Constituição Federal. Esse frango devia era levar uma pisa bem dada, igual aquele maloqueiro do mussolini.

  8. O__REd'85 disse:

    Então podemos celebrar o 6 de setembro como o Dia da Facada, “ainda que para a sua refutação”?

  9. Leonardo Milani disse:

    Faltou o nome dos emérdicos juízes.

  10. Calferr disse:

    É inacreditável!! As hostes bolsonaristas que sempre acusaram a esquerda (ou o que eles consideram ser) de querer transformar o Brasil em uma Venezuela, pergunto: quem mais nos aproximou disso? O viés autoritário deste desgoverno não poderia ser mais claro.

  11. Valdir disse:

    Essa decisão representa democracia!

    Viva Marighella!
    Viva Coronel Ustra!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via