Congresso em Foco apresenta e comenta relatório do Senado na COP-25

Os membros da comissão de Meio Ambiente (CMA) do Senado apresentarão na  25ª edição da Conferência do Clima (COP-25) uma análise sobre políticas públicas da área ambiental que sinaliza preocupações pela tendência de crescimento nas emissões nacionais de gases de efeito estufa. Você pode acompanhar a transmissão direto de Madrid aqui no Congresso em Foco.

 

> Parlamentares prometem artilharia pesada contra Bolsonaro na COP

O documento pode complicar ainda mais a imagem do Brasil no mundo, no que diz respeito à proteção do meio ambiente. A apresentação será do senador e relator do texto, Fabiano Contarato (Rede-ES).

Em 2019, a Comissão de Meio-Ambiente (CMA) do Senado Federal  priorizou em sua pauta a avaliação da Política Nacional sobre  Mudança do Clima (PNMC). O processo contou com audiências  públicas, reuniões de trabalho e insumos de especialistas de  diversas áreas, que foram consolidados em um relatório aprovado  na Comissão na última semana.

Nesse painel, o Senador da República Fabiano Contarato (Rede-ES)  apresentará as principais conclusões e recomendações desse  relatório para aprimorar a implementação da política de clima
brasileira.

Artilharia pesada

Parlamentares brasileiros estão em Madri para da 25ª edição da Conferência do Clima (COP-25). No evento participaram cerca de 29 mil pessoas representantes de 200 países. Tendo como objetivo acelerar o combate às mudanças climáticas e colocar em prática o Acordo de Paris, o encontro contará com fortes críticas à gestão ambiental do governo Bolsonaro. Presidindo a Frente Parlamentar Ambientalista da Câmara dos Deputados do Brasil, o deputado federal Nilto Tatto (PT-SP) dá o tom do que deve ser apresentado no evento. "O presidente Jair Bolsonaro é a ponta de lança de uma estratégia devastadora para o meio ambiente e vergonhosa para um país que vive o desmonte de políticas de Estado que vinham sendo fortalecidas há mais de 40 anos, sobrevivendo a governos das mais diversas correntes ideológicas e avançando fortemente na última década", destacou o deputado na ida para a COP.

Tatto ressalta os ataques que o presidente Bolsonaro tem feito contra as organizações não governamentais (ONGs) que atuam na área ambiental. "O desmonte das estruturas de fiscalização e fragilização dos órgãos de promoção de políticas ambientais desde os primeiros dias do governo Bolsonaro, a desqualificação de dados técnicos e científicos, difusão da desinformação e notícias de teor duvidoso para confundir a opinião pública, defesa da soberania de forma distorcida, e a criminalização de movimentos ambientalistas, em especial as ONGs, classificando-os como inimigos nacionais é algo típico da retórica bolsonarista”, enfatiza Nilto Tatto, também Secretário Nacional de Meio Ambiente e Desenvolvimento do Partido dos Trabalhadores.
Rodrigo Agostinho (PSB-SP) é um dos coordenadores da delegação brasileira, o deputado vai participar de debates e painéis com especialistas do mundo todo. Na avaliação do parlamentar, a principal questão a ser definida no evento é a forma de cumprimento das metas de redução da emissão dos gases de efeito estufa.

 

> Senador leva dossiê sobre desmonte da política ambiental à COP-25

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!