Agrotóxicos são inseguros para 78% dos brasileiros, diz pesquisa Datafolha

O instituto de pesquisas de opinião Datafolha ouviu 2.086 pessoas entre os dias 4 e 5 de julho sobre a presença de agrotóxicos em alimentos e aponta que 78% dos ouvidos consideram os defensivos muito inseguros ou um pouco inseguros. Apenas 18% responderam que acreditam na segurança dos produtos.

A pesquisa foi divulgada nesta quarta-feira (24) e a margem de erro máximo é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Os entrevistados também foram questionados sobre a quantidade de produtos agroquímicos usados na produção dos alimentos. Para 72%, os alimentos cultivados no Brasil têm mais agrotóxicos do que deveriam, enquanto 20% apontam que eles são usados na medida necessária.

>Agrotóxicos: ministros da Agricultura e da Saúde vão explicar liberações à Câmara

Nesta terça-feira (23), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou um novo marco regulatório para agrotóxicos, mudando a forma de se determinar a classificação de toxicidade dos produtos. Neste semana, o Ministério da Agricultura liberou mais 51 agrotóxicos para serem comercializados no país.

A desconfiança em relação aos agrotóxicos é maior entre as mulheres. 81% avaliam os produtos como inseguros; entre os homens este índice é de 75%. Sobre o excesso no uso, 74% das mulheres responderam que há mais agrotóxicos nos alimentos do que o permitido, contra 70% dos homens.

Quando o critério de renda é considerado, a desconfiança diminui conforme o rendimento dos entrevistados aumenta. Entre os que ganham até dois salários mínimos, 79% dizem que agrotóxicos são muito inseguros. Entre os que ganham mais de 10 salários, essa porcentagem é de 67%.

>Ministério da Agricultura libera 42 agrotóxicos e defende estratégia de baratear produtos

>Por que o agronegócio moderno é contra a desfiguração do Código Florestal

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!