MPF pede que Temer e mais sete voltem à prisão

O Ministério Público Federal (MPF) recorreu nesta segunda-feira (1) da decisão que libertou, há uma semana, o ex-presidente Michel Temer, o ex-ministro Moreira Franco e mais seis investigados por desvios na usina de Angra 3, da Eletronuclear. Temer foi solto na última segunda-feira (25) por ordem do desembargador Antonio Ivan Athié, do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).

O magistrado havia mandado soltar o ex-presidente por avaliar que não há fatos novos que justifiquem a prisão preventiva, que Temer não tem mais cargo público e que os investigados não representam perigo à ordem pública.

Os procuradores rechaçam os três argumentos e afirmam que Temer, em liberdade, pode "alertar seus asseclas e com eles concertar estratégias para dificultar as apurações em curso". O MPF pede que Athié não tome a decisão sozinho, e sim leve o caso à 1ª Turma, que é composta de mais dois desembargadores.

Desde que deixou a prisão, Temer foi alvo de duas denúncias. Uma delas, em que já é réu, apura o caso da mala transportada pelo ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures, contendo R$ 500 mil recebidos da empresa JBS. A outra acusação é referente à investigação sobre a usina de Angra 3, que levou à prisão do emedebista.

>> Temer voltou para casa em jatinho comprado por US$ 2 milhões pelo governador do DF

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!