Vigilância Sanitária ameaça punir igreja que receberá Bolsonaro

A Vigilância Sanitária de Anápolis (GO) enviou um ofício alertando a igreja evangélica "Church In Connection" sobre protocolos sanitários contra a covid-19 que deverão ser cumpridos em evento nesta quarta-feira (9) com presença do presidente Jair Bolsonaro.

O chefe do Executivo participará do Culto Interdenominacional das Igrejas de Anápolis, a partir das 15h30. O órgão municipal deve fazer uma vistoria no local antes do evento. Desde o início da pandemia, o presidente já promoveu diversas aglomerações em visitas no estado de Goiás.

A igreja que sediará o evento desta quarta, inclusive, já foi multada pela vigilância sanitária do município, no final do ano passado, por não seguir os devidos protocolos sanitários e por promover aglomerações em cultos religiosos.

O documento foi enviado pela vigilância ao deputado federal Major Vitor Hugo (PSL-GO), que está ajudando a coordenar a organização do culto. No ofício, técnicos alertam que a igreja deve comportar 280 participantes no máximo, respeitando o distanciamento de dois metros entre as pessoas e o uso obrigatório de máscara durante todo o período do culto. Bolsonaro não usa máscara na maioria dos eventos que participa.

“O descumprimento de qualquer das medidas impostas pelos regulamentos normativos pertinentes ensejará a aplicação das penalidades legalmente cabíveis [à instituição]”, reforça o texto. Tais "penalidades" podem ir de advertências e retirada do alvará sanitário até a abertura de processo administrativo e aplicação de multas, dependendo da defesa apresentada pelo local e da infração verificada pelo órgão.

> CPI ouve ex-secretário de Pazuello e vota convocação de auditor do TCU e quebra de sigilos

> Para turbinar passeio com Bolsonaro, apoiadores sorteiam até moto

> Suspensão da Copa América vai ao Supremo em sessão emergencial

Continuar lendo