CPI ouve ex-secretário de Pazuello e vota convocação de auditor do TCU e quebra de sigilos

A CPI da Covid ouvirá às 9h desta quarta-feira (9) o coronel Antônio Elcio Franco Filho, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde. Os senadores querem esclarecer as ações do ex-número 2 da Saúde nas compras e no abastecimento de insumos para os estados durante a crise sanitária.

A comissão também deve votar requerimentos de quebra de sigilos dos ex-ministros Eduardo Pazuello e Ernesto Araújo e a convocação do auditor Alexandre Figueiredo, do Tribunal de Contas da União (TCU), acusado de ter inserido na rede da corte, no último domingo, um relatório falso citado pelo presidente Jair Bolsonaro para dizer que o número de mortes por covid era a metade do divulgado.

Requerimento do senador Humberto Costa (PT-PE) também pede a quebra de sigilo telefônico e de comunicação em geral do servidor, além do afastamento dele do cargo. Depoente do dia, Elcio Franco foi o número dois da Saúde durante a gestão de Pazuello. Os senadores querem saber por que o ministério só apresentou um Plano Nacional de Vacinação após exigência do Supremo Tribunal Federal (STF), em dezembro de 2020.

Além de Elcio, Ernesto Araújo e Pazuello, também poderão ter os sigilos quebrados nesta quarta o assessor para assuntos internacionais do Planalto Filipe Martins, o ex-secretário de Comunicação da Presidência Fábio Wajngarten, a médica Nise Yamaguchi e o empresário Carlos Wizard.

> Senador entra com representação contra Heinze por fake news na CPI 

> Ministério da Saúde não tem infectologista, admite Queiroga na CPI

> Falta de consenso emperra votação de quebra de sigilo em CPI

 

 

Continuar lendo