Para turbinar passeio com Bolsonaro, apoiadores sorteiam até moto

Durante anos, setores mais à direita da sociedade acusavam líderes de movimentos sociais populares de pagarem manifestantes para inflar eventos – daí o apelido "mortadela" para se referir à esquerda. Mas um passeio do presidente Jair Bolsonaro com apoiadores neste domingo (12), em São Paulo, vai além. Um site, atribuído a um desses apoiador do presidente e crítico ao governador do estado João Doria (PSDB), promete sortear "uma linda moto" a quem comparecer ao passeio.

Para participar do sorteio veículo são pedidos dados pessoais como data de nascimento e CPF dos interessados, bem como telefone e e-mail. No site, em nenhum momento, há as regras de como ocorrerá o sorteio. Também não constam informações sobre o "brinde" a exemplo de qual o modelo da moto, como e quando o vencedor será descoberto e menos ainda sobre quem financiará o presente. O site não explica também como serão utilizados os dados pessoais inscritos no site.

O portal é registrado no nome de Jackson Vilar, que se define nas redes sociais como "Pastor, Cantor, Radialista, Motivador da Fé Cristã". Em 2018, Jackson foi pré-candidato a deputado estadual em São Paulo pelo PROS, mas sua candidatura não foi pra frente. Em 2021, ele organizou uma manifestação em frente à casa do governador de João Doria, contra medidas de distanciamento social.

Manifestações e aglomerações

O "passeio" de Bolsonaro pelas ruas da capital paulista é o terceiro em um mês. Antes ocorreram em Brasília e no Rio de Janeiro, onde o presidente ignorou regras primárias no combate à pandemia e promoveu a aglomeração de pessoas. Esse gesto tem sido visto como forma de energizar uma base de possíveis eleitores: a dos motoqueiros.

No passeio pelo Rio, Bolsonaro contou com a participação do general Eduardo Pazuello no ato, o que gerou um processo administrativo sobre possível descumprimento, por parte do militar da ativa, do regulamento das Forças Armadas. Pazuello, porém, acabou inocentado.

Para o evento de domingo, em São Paulo, Bolsonaro deve unir ao grupo de motoqueiros outra da base de apoio que o sustenta: a dos evangélicos. O evento se chama "Acelera Para Cristo com Bolsonaro" e vai contar com a presença de líderes evangélicos favoráveis ao governo.

O Congresso em Foco buscou contato com Jackson Vilar – mas ainda não obteve retorno.


> Fernando Bezerra se esquiva de acusações e compara CPI a Lava Jato
> Ministério da Saúde não tem infectologista, admite Queiroga na CPI

Continuar lendo