Bolsonaro usa Roberto Jefferson para dizer que não rouba nem deixa roubar

Condenado a sete anos de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro pelo Supremo Tribunal Federal, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) é um dos protagonistas de vídeo publicado pelo presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais para dizer que "não rouba e não deixa roubar". Bolsonaro utiliza a declaração de Jefferson como exemplo de idoneidade de seu governo, no qual, segundo o presidente, não há corrupção. Jefferson foi um dos pivôs do mensalão. Embora tenha denunciado o esquema, também recebeu recursos dele, conforme conclusão do Supremo. Ele cumpriu pouco mais de um ano da pena atrás das grades e mais um ano em prisão domiciliar, até receber o indulto natalino no fim de 2016.

"Ele [Bolsonaro] é representante do povo. Ele é o chefe do Estado, ele é o chefe do governo e ele tem honrado o que ele disse na campanha: eu não vou roubar e não vou deixar roubar", afirma Jefferson, em gravação na qual aparece apenas a sua voz.

No mesmo vídeo, publicado na segunda-feira (12), Bolsonaro resgata imagens de quando era deputado federal. Destaca uma entrevista concedida em 1999 dizendo que, no Brasil, tudo era "sacanagem" e que não havia exemplo para ser honesto.

O presidente, que defende publicamente a ditadura, destaca a palavra liberdade na gravação. Acusado por adversários de ser responsável por parte das mortes por covid-19 no Brasil, por conta do seu discurso negacionista, o presidente também exalta a palavra vida.

A gravação mostra imagem do atentado sofrido por Bolsonaro em 6 de setembro de 2018, em Juiz de Fora, encontros dele com o ex-presidente Donald Trump e até foto dele com o seu ex-ministro e hoje desafeto Sergio Moro, além de recepções calorosas recebidas por ele de apoiadores em várias cidades.

No texto que aparece na descrição da publicação, Bolsonaro diz que o "caos bate na porte dos brasileiros" e que a liberdade não existiria mais no país se ele tivesse perdido a eleição em 2018. Ele também pede apoio à população, no momento em que sua popularidade está em queda. "Cada vez mais a população está ficando sem emprego, renda e meios de sobrevivência ... o caos bate na porta dos brasileiros. Pergunte o que cada um de nós pode fazer pelo Brasil e sua liberdade e ... prepare-se", escreveu Bolsonaro.

Arma e porrete: Roberto Jefferson prega violência contra interrupção de cultos

Continuar lendo