Arma e porrete: Roberto Jefferson prega reação contra interrupção de cultos

Condenado por corrupção no Mensalão, o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB), aliado do presidente Jair Bolsonaro, publicou um vídeo em suas redes sociais incitando a reação de "cristãos" ao fechamento de igrejas como medida para conter o coronavírus. Em respeito à ética jornalística e à segurança das forças policiais - a quem cabe cumprir as ordens de distanciamento social - o Congresso em Foco não vai reproduzir o vídeo.

Na gravação, o ex-deputado sugere o uso de balaclavas para cobrir o rosto. "Vinte cristãos de uma igreja, decididos, precisam deste instrumento aqui. Isto é uma balaclava. Porque a hora que chegar o satanás para fechar a igreja, você não pode respirar o ar do satanás para  não adoecer. Então o satanás vai chegar: vocês fecham a porta da igreja e todo mundo de balaclava".

Na sequência, Roberto Jefferson sugere que, armado, um "irmão patriota" bote o "satanás" armado fora de combate. Depois disso, outro deve atacar o "satanás" que esteja com um spray de pimenta. Para isso, Jefferson, sugere o uso de um cabo de enxada ou um taco de baseball. Por fim, ele indica uma coça de chicote.

A abertura de templos em tempos de pademia tem sido uma das principais pautas da bancada evangélica e dos representantes de igrejas em conversas com o presidente Jair Bolsonaro. Ainda que preguem uma visão negacionista da pandemia, lideranças evangélicas como Edir Macedo e Estevam Hernandes tomaram vacina contra a covid-19.

Continuar lendo