Senado homenageia general Villas Boas

O Senado faz uma homenagem ao general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas, que atuou como Comandante do Exército Brasileiro entre 2015 e janeiro de 2019 e hoje é assessor do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do Palácio do Planalto, nesta segunda-feira (12).

A sessão solene conta com a presença do vice-presidente da República, general Hamilton Mourão; do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP); da procuradora-geral da República, Raquel Dodge; do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo;  e do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Jorge Oliveira; além de representantes das Forças Armadas e de senadores como o líder do governo na Casa, Major Olímpio (PSL-SP). Até o presidente Jair Bolsonaro cogitou ir à homenagem, mas ainda não chegou de uma viagem ao Rio Grande do Sul em Brasília. Veja a sessão:

Agraciado com 14 condecorações nacionais ao longo dos 50 anos de carreira militar, o general Villas Boas hoje sofre com a doença degenerativa Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) e já recebeu o apoio do Senado no início do ano, quando foi atacado pelo escritor Olavo de Carvalho por conta das suas condições físicas. De cadeira de rodas e com um tubo que auxilia na respiração, Villas Boas é homenageado no plenário do Senado nesta segunda por iniciativa do senador Chico Rodrigues (DEM-RR).

“É por seu belíssimo trabalho e contribuição de uma vida à nação e às famílias brasileiras e por considerar que deve-se ao general Eduardo Villas Bôas, na qualidade de comandante do Exército de nossa nação, a preservação da democracia brasileira, que apresento este requerimento de realização de uma sessão especial solene a fim de fazer uma homenagem em vida ao nosso querido general Eduardo Villas Bôas”, explicou o senador, que teve o requerimento aprovado por unanimidade na Casa.

Apesar da condição física debilitada, o assessor do GSI tem usado as redes sociais para defender o governo Bolsonaro. Nesse fim de semana, por exemplo, defendeu a política ambiental brasileira, que tem sido criticada internacionalmente. No ano passado, na véspera do julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Lula, quando ainda era comandante do Exército, o general também usou as redes sociais para divulgar uma mensagem de "repúdio à impunidade".

> Gleisi questiona agradecimento de Bolsonaro a Villas Bôas: “O que o general fez?”

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!