Dono de piscina com suástica nazista é candidato a vereador em SC

Wandercy Pugliesi, mais conhecido como professor Wander, lançou sua primeira candidatura a vereador em Pomerode, no Vale do Itajaí, em Santa Catarina, pelo Partido Liberal (PL). Ele defende o armamento, a família tradicional, o governo de Jair Bolsonaro e o golpe do general Pinochet no Chile. Wander já esteve na mídia em outros momentos. Em 2014, através de um helicóptero, a polícia civil flagrou uma suástica – símbolo nazista – no fundo da piscina de sua propriedade na zona rural de Pomerode, mas ele não foi enquadrado porque não fez apologia ao nazismo publicamente.

Piscina com suástica
Polícia Civil de Santa Catarina
Segundo o portal O Tempo, em 1994, o atual candidato teve objetos nazistas apreendidos pela polícia. Depois do episódio, o professor de história declarou que era um admirador da ideologia nazista, mas que todos os objetos faziam parte de uma coleção para estudos. Wander também chegou a dar entrevistas para jornais sobre a sua coleção e admiração pelo movimento de Hitler.

Formado pela Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEX) e pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), Wander é segundo tenente do Exército e atua em um Regimento no oeste de Santa Catarina. Além disso, ele leciona em um cursinho preparatório para vestibular.

Em sua página pessoal do Facebook, o professor recebe como apoio de seus seguidores o cumprimento integralista ‘anauê’. Em postagens com o intuito de apoiar o presidente Bolsonaro, alguns seguidores “alertam” que “Bolsonaro é pró Israel”, local que compreende principalmente os judeus, principais alvos do regime nazista.

Sobre a candidatura, em nota, o Partido Liberal informou que “delega autonomia plena aos diretórios estaduais da legenda, inclusive no que diz respeito a escolha de candidatos majoritários, estabelecimento de alianças partidárias e na formulação das listas de candidaturas proporcionais, observadas as exigências da legislação”.

A reportagem tentou, mas não conseguiu contato com o candidato.

De acordo com  a lei 7.716/89, sobre discriminação racial, é crime “fabricar, comercializar, distribuir ou veicular símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo”.

Orçamento para combate a queimadas em 2021 será menor que nos últimos anos

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!