Bolsonaro promete “revogar” pacto de migração e cita França “insuportável”

Em vídeo publicado (veja abaixo) na noite desta terça-feira (18), o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que ele e o futuro ministro das Relações Exteriores vão "revogar" o pacto de migração da Organização das Nações Unidas (ONU). O acordo foi assinado por 164 países, entre eles o Brasil, no último dia 10.

"Não somos contra imigrantes, mas para entrar no Brasil tem que ter um critério rigoroso", disse Bolsonaro no vídeo.

Veja abaixo:

 

Selado em Marrakech (Marrocos), o pacto enfatiza que não há "vinculação legal" e que não se pretende interferir na soberania dos países em relação à recepção dos imigrantes.

O documento reúne 23 "recomendações" que visam garantir os direitos humanos de imigrantes, como garantir que eles tenham documentação, que não corram perigos ao cruzar as fronteiras e que tenham facilidade em acessar serviços básicos, oportunidades de trabalho e de remessa de dinheiro à terra natal.

Bolsonaro justificou a discordância com o acordo citando a França.

"Está simplesmente insuportável viver em alguns locais da França. E a tendência é aumentar a intolerância. Os que foram para lá, o povo francês acolheu da melhor maneira possível, mas vocês sabem da história dessa gente. Eles tem algo dentro de si que não abandonam suas raízes. Eles querem fazer valer a sua cultura, os seus direitos de lá de trás, os seus privilégios. E a França esta sofrendo com isso", afirmou o presidente eleito no vídeo.

 

Países árabes prometem retaliações se Bolsonaro mudar embaixada para Jerusalém

Cursinhos para colégios militares projetam crescimento com Bolsonaro

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!