Congresso em Foco

Por ordem do STF, Twitter suspende apoiadores de Bolsonaro. Veja decisão

e

24.07.2020 14:20 5

5 respostas para “Por ordem do STF, Twitter suspende apoiadores de Bolsonaro. Veja decisão”

  1. Edison Sampaio disse:

    Atravessamos uma situação muitíssimo perigosa! Creio ser aceitável a Justiça mandar barrar contas com perfis FALSOS (!!!), mas nunca poderia mandar barrar contas de quem expressa a sua opinião pessoal, seja ela agradável ou não a quem lê ou assiste. Daqui a pouco, o Supremo mandará q eu cale a minha boca, qdo no Brasil não existe crime de opinião. Ou não existia, até então.
    O Congresso deixará o STF extrapolar suas funções, bancar um ditadorzinho? Claro q sim. Muitos parlamentares têm contas a prestar aa Justiça, estão com o rabo preso e é melhor ficar pianinho (não estão vendo o novo jeito do Capitão Encrenca?).
    E nós, contribuintes, porque nos calamos? Bem, nós somos gado.
    (Ê, rê rê, vida de gado – Povo marcado, Ê – Povo feliz)
    Vida q segue. E q a partir de próximo pleito eleitoral, sejamos mais sabios.

  2. Valdir disse:

    Se você acredita que uma coisa é verdadeira, ela será verdadeira em suas consequências comportamentais: se eu acredito que meu prédio está pegando fogo, eu vou levantar, correr, lançar-me pela janela, enfim, farei de tudo, darei qualquer jeito, para fugir do prédio em chamas.

    Se o prédio estiver pegando fogo de verdade, tudo isso pode valer a pena; mas se a minha crença é falsa, a minha fuga destrambelhada traz mais risco à minha saúde do que o próprio fogo que, nesse caso, é ilusório. É por isso que é sempre necessário verificar, e re-verificar, o modelo da realidade que adotamos e que guia a nossa ação.

    O antibolsonarismo é um modelo da realidade: segundo esse modelo, o governo Bolsonaro representa um perigo à democracia maior que outros governos que tivemos e, assim, é preciso uma vigilância mais alerta, uma crítica mais incisiva do que o normal. Até aí, tudo bem; todo poder corrompe, todo governo traz riscos de tirania, e portanto vigilância desse tipo nunca é demais.

    O problema é o antibolsonarismo psicótico, que ultrapassa e muito o mero estado de alerta e torna o portador uma pessoa histericamente obcecada com a figura do Bolsonaro como sendo a única fonte possível de problemas do país. Bolsonaro é Thanos, Voldermort etc., e não há problema maior que ele, e não há fatos que me façam mudar de opinião. (Aliás, chegou aqui cheio de interpretação e nuance? Quer debater isso a sério? Então você é bolsominion! Odeie Bolsonaro, logo exista; ou caia fora).

    Essa psicose tem dois componentes: primeiro, como um prédio pegando fogo, o antibolsonarista psicótico acredita que o incêndio é a única ameaça imediata que ele enfrenta; e segundo, como a ameaça lhe parece épica e terminal (o confronto final do Bem contra o Mal), diante de tal ameaça, qualquer tipo de arma é válida.

    E assim como o sujeito que teme tanto o incêndio imaginário que ele se lança pela janela da cobertura e acaba se matando por causa da alucinação, o antibolsonarista psicótico pensa que deve usar de todas as forças, mesmo as anti-democráticas, para acabar com a ameaça bolsonarista.

    Daí temos essa lógica absurda de acreditar que, para impedir que Bolsonaro destrua a democracia, é preciso acabar com ela antes; de acreditar que é preciso distorcer, mentir, calar, censurar jornalistas e influenciadores que ousem apoiar esse governo incendiário fascista.

    Há movimentos de resistência que se tornam piores do que aquilo contra o qual resistem. O antibolsonarismo psicótico já se mostra assim faz tempo; quem acusava os outros de intolerância, de tatuar suástica pelas ruas, de querer construir campos de concentração para extermínio de minorias, enfim, quem chamava os outros de anti-democráticos são os que, hoje, aplaudem o STF em seu auto-da-fé contra a direita.

    Nunca é tarde para acordar: a república é coisa complexa, com muitas instituições, interesses e conflitos, e as ameaças à liberdade podem vir de todos os lados, inclusive do STF. Você só precisa decidir se mantém esse seu casamento com a histeria, ou se revê o seu modelo da realidade em meio a esse incêndio imaginário de que você tanto foge.

    Gustavo Maultasch de Oliveira. Diplomata.

    • Edison Sampaio disse:

      Boas palavras, Valdir, mas vc há de convir q grande parte do problema se deve aa péssima comunicação de Bolsonaro (e aa pandemia, claro, q atrapalhou o vôo do Brasil).
      Fosse Bolsonaro mais contido, a polêmica não era tamanha. Acho q lhe faltou “diplomacia”, especialmente no trato com o Parlamento. Acho q ele, a princípio, montou um bom gabinete, formado por gente com espírito público, mas q ele próprio foi desmontando por causa de… ciúmes insuflados por quem ele não deveria ouvir.

  3. Olindina Cabral disse:

    Cadeia neles gentalha sem pudor .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via