Congresso em Foco

"o “modus operandi” usado para justificar a privatização de setores estratégico para a soberania de um país é o mesmo"

Quem quer a Eletrobras privatizada

27.04.2018 10:00 9

Publicidade

9 respostas para “Quem quer a Eletrobras privatizada”

  1. Way_down_from_Texas disse:

    “Apos colapso econômico com Dilma”? Sera apos o colapso econômico com o Temer!?
    O Estado não e o povo? Desde quando se ela serve os clientes que são o povo?

    Concorrência nada, e venda de eletricidade e um ramo super intensivo de capital e exige grande quantidades de dinheiro então não e apropriado que o mercado particular vai salvar o criar concorrência no mercado de eletricidade se ela e vendida! Quem vão ser os concorrentes se vendida? Ninguem porque não tem e não existem! Burrice vender uma estatal que deixa a segurança do pais inseguro e precisa ter o controle dos preços pra não cobrar preços injustos ao mercado que com certeza uma empresa particular vai fazer!

  2. Fábio disse:

    Os estatólatras não convencem. A ideia de dirigismo estatal está cada vez mais desacreditada, sobretudo após o colapso econômico com Dilma.
    Basicamente o autor está dizendo: a situação atual da Eletrobrás é deplorável, mas o inferno são os outros. Ela poderia funcionar bem, se não fosse explorada politicamente, se não a desacreditassem junto à opinião pública (?) e o interesse em vendê-la é dos malvadões que só querem o lucro, verdadeiros vilões de gibi. Autocrítica passou longe. É como se o autor dissesse: se o mundo fosse outro, a empresa poderia dar certo.
    Primeiro, é preciso dizer o óbvio: empresa estatal é do Estado, não é do povo. O fato de ser do Estado significa apenas que é do Estado, não que serve à sociedade. Quem não é acionista ou empregado, lucra nada com essa empresa. Qual o efeito prático de se ter essa empresa estatal hoje? Basicamente nós pagamos a conta quando ela vai mal (por imposto e pela energia elétrica alta), mas não lucraríamos nada caso ela estivesse bem.
    Quem realmente está interessado na população quer saber o que é de melhor interesse dos consumidores, não o que é de interesse do Estado. Com a abertura de mercado haveria maior espaço para a concorrência, menores preços, mais empregos e maior arrecadação tributária. Duvidam? Analisem todos os mercados que foram privatizados nos anos 90, da telefonia à mineração. Em todos ocorreu isso. Até se a Eletrobrás fosse dada de graça seria positivo para a população, afinal o custo social de se manter uma empresa deficitária como essa, monopolizadora do mercado, é altíssimo.
    Não se trata de endeusar o mercado, é somente não endeusar o Estado. As empresas privadas, demonize-se elas ou não, precisam de lucro para sobreviver. Se estiverem em um mercado sujeito à concorrência, para aferir lucro precisam atrair o consumidor com um serviço de boa qualidade, afinal ninguém pode ser compelido a contratar com determinada empresa. É por essa questão de sobrevivência que os consumidores se beneficiam. Já no cenário atual, a Eletrobrás, prestando ou não um serviço péssimo e caro à população, tem a sua reserva de mercado garantida e não há incentivo algum para mudar.

    • Nondemiro disse:

      A Lei de Responsabilidade das Estatais (Lei 13.303/16), que estabelece regras para as nomeações de dirigentes e conselheiros administrativos de empresas públicas, de sociedades de economia mista e suas subsidiárias foi publicada no Diário Oficial da União de hoje (01/07/2016).

      A nova lei foi publicada com dez vetos, mas mantém pontos considerados polêmicos – entre eles o que proíbe que pessoas com atuação partidária com cargos públicos ocupem postos de direção das estatais. Com essa restrição, busca-se evitar que sejam feitas indicações políticas para o comando de estatais.

      Entre os itens vetados, está um trecho do Artigo 13 da lei, que proíbe a acumulação de cargos de diretor ou de diretor-presidente e de membro do conselho de administração pela mesma pessoa, mesmo que interinamente.

      Temer também vetou o caput do Artigo 21, que previa que o conselho de administração responderia solidariamente, na medida de suas obrigações e competências, pela efetiva implementação de suas deliberações.

      Também foi vetado trecho do Artigo 34, que estabelecia que “na hipótese de adoção de procedimento sigiloso, depois de adjudicado o objeto, a informação do valor estimado será obrigatoriamente divulgada pela empresa pública ou sociedade de economia mista e fornecida a qualquer interessado”.

      • Way_down_from_Texas disse:

        Eu gostaria saber porque o Temer não quer divulgar essas informações pra o publico? Porque vetou os itens propostos!
        Parece que o Temer e o governo dele vão fazer muito dinheiro vendendo essa estatal e privatizando ela! Eu quero saber quanto dinheiro eles vão ganhar com essa venda? Gastaram 110 milhões para comprar propaganda enganosa e fraudar o povo!

        • Nondemiro disse:

          Temer ou Dilma ou Lula.
          Todos usam as estatais em beneficio próprio ou para beneficiar amigos.
          Muitas estatais foram criadas com esse propósito e deram prejuízos bilionários.
          A estatal Sete Brasil criada em 2010 durante o governo Lula, é o pior exemplo disso.

          • Way_down_from_Texas disse:

            Poderíamos ficar horas e horas conversando sobre estatais que dão prejuízos ao Brasil mas eu só não acho o tempo certo para privatizar essa pelo fato de ter um governo corrupto no poder. Os fatos apontam que o Temer e os políticos do partido dele vão lucrar bem mais do que o pais então de novo, acho melhor esperar decidir a venda apos eles sair do governo, da Eletrobras.

          • Nondemiro disse:

            PT, PMDB, PSDB….
            Não adianta, não existe governo honesto, todos praticam o fisiologismo.
            Não vamos esquecer que o Brasil afundou definitivamente em um mar de lama durante a gestão corrupta e incompetente do governo Dilma/Temer.
            Temer é só o continuísmo desse desastre, agora com o apoio do PSDB….

          • Way_down_from_Texas disse:

            Eu ainda acredito que os Governos do Lula e da Dilma foram os mais honestos sabendo que nenhum deles e 100% honestos mas pelo menos ajudaram os que mais precisavam.

    • Way_down_from_Texas disse:

      Com certeza você trabalha com o Temer em Brasilia para vender essa estatal a preço do banana!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via