Celso de Mello questiona Ministério da Saúde sobre uso da cloroquina

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, deu cinco dias para que o Ministério da Saúde forneça informações sobre a recomendação de uso precoce da cloroquina no tratamento da covid-19. O questionamento aconteceu na Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) 707, em que a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Saúde (CNTS) pede que o governo federal se abstenha de recomendar o uso do medicamento em qualquer estágio da doença e suspenda qualquer contrato de fornecimento desses medicamentos.

> Não é uma boa ideia reabrir no epicentro da pandemia, diz diretor da OMS

Segundo a CNTS, estudos científicos indicam que o uso desses medicamentos para pacientes com Covid-19, em qualquer fase da doença, não traz benefícios e ainda pode prejudicar a saúde e reduzir as chances de recuperação. A entidade sustenta que o documento não se presta para a cumprimento do direito a tratamento médico adequado  e que o direito à saúde da população fica em risco, com a violação dos princípios da eficiência e da legalidade.

Além da suspensão da recomendação, a CNTS pede ainda que o STF determine ao governo federal que se abstenha de adotar medidas de enfrentamento à pandemia que contrariem as orientações científicas, técnicas e sanitárias das autoridades nacionais e internacionais.

> Prefeito de São Paulo anuncia reabertura de bares e restaurantes

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!