Atos no Dia da Enfermagem criticam Bolsonaro por postura diante da pandemia

Um grupo de profissionais da saúde se reuniram na região central de Brasília para protestar nesta terça-feira (12), dia em que a profissão de enfermagem é celebrada internacionalmente. Uma foto que circula nas redes sociais mostra que um boneco inflável que representa o presidente da República, Jair Bolsonaro foi erguido.

> Residentes em greve após dois meses sem receber do Ministério da Saúde

Na foto, profissionais de enfermagem e assistência social estão posicionadas em frente ao boneco, que tem as mãos sujas de sangue, e seguram uma faixa que tem escrito a frase "Os que lavam as mãos, o fazem numa bacia de sangue", indicada como de autoria do dramaturgo e poeta alemão Bertolt Brecht.

Ao Congresso em Foco, a enfermeira sindicalizada Karine Rodrigues informou que o ato foi realizado em conjunto entre os servidores públicos das carreiras federais e os residentes que estão em greve, desde ontem (11), por causa do atraso de dois meses no salário.

Karine também explicou o objetivo do protesto."Lembrar dessa questão da responsabilidade do governo federal diante das mortes e da negação da gravidade da situação do coronavírus no Brasil", afirmou a enfermeira.

Outra questão apontada por ela é a necessidade de dar destaque a falta dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), que devem ser utilizados por profissionais de saúde como uma forma de barreira contra o coronavírus e dar apoio aos médicos residentes em greve. "Servidores da saúde em geral e pessoas da limpeza estão tendo dificuldade em ter acesso ao EPI e isso acaba fazendo com que hoje a enfermagem tenha 94 pessoas mortas vítimas do covid, tanto técnico quanto enfermeiro. Outra questão é a gente estar em defesa dos residentes que estão sem salário há dois meses", disse Karine.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) determinou 2020 como o "ano internacional dos profissionais de enfermagem e obstetrícia", como forma de homenagear a classe.

No dia de hoje, o apoio aos profissionais está sendo incentivado nas redes sociais. As hashtags #EnfermagemEuValorizo e #LuteComoUmaEnfermeira podem ser utilizadas no Twitter pela, população, políticos e influenciadores para dar visibilidade ao trabalho e dedicação desempenhado por enfermeiros.

No dia do trabalhador (1° de maio), profissionais da saúde que estavam protestando na Praça dos Três Poderes, também em Brasília, em defesa do isolamento social e para homenagear os profissionais da categoria pelos esforços durante este momento de pandemia de coronavírus, sofreram agressões de apoiadores de Bolsonaro que estavam no local.

O Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) informou que  vai processar os agressores e a Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu à Procuradoria da República no Distrito Federal que investigue o caso.

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país

 

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!