Anvisa aprova documentação da Fiocruz e pede mais informações ao Butantan

A Anvisa emitiu uma nota neste sábado onde diz que, de acordo com a triagem feita pelos técnicos da agência, o pedido da Fiocruz para uso emergencial da vacina traz os documentos preliminares e essenciais para a avaliação detalhada do órgão. A partir de agora, a equipe técnica vai "se aprofundar na análise dos dados e informações apresentadas".

No entanto, a agência diz ter concluído a triagem dos documentos submetidos pelo Instituto Butantan da Coronavac, mas "ainda faltam dados necessários à avaliação da autorização de uso emergencial".

A vacina da Fiocruz é a aposta do governo federal para imunização da população. A vacina é produzida pela Astrazeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. Já o imunizante do Butantan, a Coronavac, é desenvolvida em parceria com o laboratório Chinês Synovac Biontech e é o triunfo do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para o combate à doença. O tucano e o presidente Jair Bolsonaro vêm politizando a vacinação.

Essa semana, Butantan e Fiocruz pediram avaliação da Anvisa para uso emergencial do medicamento. Mais cedo, o Ministério da Saúde afirmou que a totalidade das vacinas produzidas pelo laboratório paulista - a Coronavac - serão adquiridas pelo governo federal e incorporadas ao Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a covid-19, que ainda não tem data para início.

> Governo diz que Coronavac será distribuída exclusivamente pelo SUS

Continuar lendo