Congresso em Foco

“The Mona Lisa”

Rogério Marinho: verdades e mentiras sobre a modernização das leis trabalhistas

26.04.2017 07:30 16

Reportagem
Publicidade

16 respostas para “Rogério Marinho: verdades e mentiras sobre a modernização das leis trabalhistas”

  1. Marcos Souza disse:

    a reforma afeta mais os advogados e sindicatos que os trabalhadores. não existe padrão bonzinho nem trabalhador 100% dedicado. me mostre uma empresa que não visa lucro e eu mostro uma empresa falida.

  2. Ademir Dias disse:

    O deputado diz que “Incluímos salvaguardas impedindo que um trabalhador seja demitido e logo a seguir recontratado como terceirizado ou pessoa jurídica.”..muito bem…que empregado é esse, tão especial e importante, que a empresa precisa esperar 18 meses para contratá-lo como terceiro? Quem é esse superdotado especial que não pode ser puramente demitido com a contratação de outro em seu lugar via empresa terceirizada? Se um médico especializado pode ser demitido e colocado outro médico em seu lugar no dia seguinte, via empresa terceirizada, qual a garantia e proteção que esse político está dando? Vou ser direto: esse homem mente…e mente muito…ele sabe que isso é uma falsa salvaguarda usada apenas para servir de desculpa quando for pedir votos ano que vem…um sujeito que aceita relatar uma matéria dessa colocando sua reeleição sob risco deve ser um santo, um abnegado, um altruísta…bem, como no congresso não existe ninguém assim deixo a quem lê pensar quais os interesses e de quem ele defende…sinceramente, óleo de peroba…faça-me o favor…

  3. MArcos Pecorari disse:

    Com muita lucidez e objetividade o nobre Deputado Rogério Marinho desmistifica os pontos chaves da reforma trabalhista. Convenhamos: 17 mil sindicatos no Brasil é uma brutal excrescência, sem comparativo com qualquer outro país. A “República Sindicalista” institucionalizada pela CF-88 deve acabar mesmo. Provavelmente, o nobre e saudoso Dr. Ulysses jamais imaginou que o sindicalismo exacerbado poderia chegar onde chegou e causar tantos danos ao povo brasileiro na magnitude que se vê. Levou à tamanha perda de produtividade e competitividade que dos quase 25% do PIB, o setor industrial brasileiro reduziu-se a 9% do PIB. E, não foram somente as grandes empresas, representantes do pseudo-capitalismo selvagem que se foram. Incontáveis pequenas empresas, que empregam, ou melhor, empregavam 80% da força de trabalho no Brasil fecharam as portas.

    Por mais que se queira defender os “direitos dos trabalhadores”, este discurso clássico das esquerdas radicais populista não encontra mais guarida no mundo globalizado e bem informado de hoje, no qual se pode, na prática, comprar quase qualquer produto de qualquer país a preços muito mais competitivos que no Brasil.

    Parece evidente também que, haver um funcionário público para apenas três trabalhadores da iniciativa privada não se sustenta a longo prazo. Este ponto precisa ser resolvido logo se não quisermos viver numa nação com 100% de funcionários públicos – o comunismo puro e utópico.

    • Odair Corneto disse:

      É isso Marcos…. e o que mais me deixa atordoado são os comentários (opiniões) em quase maioria dos sites (desse e outros assuntos). Tratam tudo como torcida de futebol. Difamam outras opiniões somente com argumentos pífios, ou melhor, sem argumentos… é tal de “peleguismo”… escravidão… vamos passar fome… os patrões isso… os empregados aquilo… ninguém lê, tenta entender, abre discussão séria e sadia… ou seja, como nosso país muda com pensamentos assim??

      • Alexandra Teixeira disse:

        Se algumas empresas fossem responsáveis com o direito do trabalhador, tudo isso não estava sendo questionado, porém nós sabemos que existem muitas empresas e empresários irresponsáveis e ilícitos que não olham para direito algum do trabalhador, os tratando como escravos. Quando se trata de acordo entre funcionário e empregador, o favorecido sempre será o último citado, acoando o trabalhador que depende do salário e de seu trabalho.

        • Cidadão II disse:

          Exatamente. Se existe um processo trabalhista é pq alguém faltou com o respeito ao acordo. Oque não falta é empresário vivendo do “suor” de seus empregados. Paguem o combinado, exijam oque é de Lei, e pronto.Ninguém precisa ir reclamar de nada.

      • Ademir Dias disse:

        Amigo, você já trabalhou como terceirizado? E como PJ ? E como CLTFlex? Sabe o que é isso? Já prestei serviço em todas…Acho que posso falar se isso é bom ou não, certo ? Todas são formas de sonegar impostos e retirar rendimentos do trabalhador…A CLT não é velha…ela não é aplicada no rigor que tinha que ser como LEI que é…e, no meu entender, quem não cumpre lei é criminoso…Todos Deveriam ser contratados pela CLT SEM EXCEÇÃO…
        Quem tem os lucros do negócio deve arcar com o ônus e o bônus…o empregado deve fazer sua parte e, se não fizer certo, sempre pode ser demitido…maior punição que isso não existe para o empregado…agora, tornar o emprego subsídio para empregadores espertos e incompetentes já é pedir demais…
        As elites (mesmo e não as pequenas empresas) estão se aproveitando de um congresso fraco e corrupto com apenas 36 eleitos com votos entre 500 deputados…muitos financiam políticos com o objetivo de entrar como seu suplente e legislar sem votos, com patrocínios de entidades empresariais em troca de votos e projetos, aprovados à socapa, sem debate com a sociedade…E o tal governo? Jjacta-se de não ter medo do repúdio popular…qual governo eleito não se submete ao escrutínio da população? Apenas governos com vieses autoritários…não fiz a greve mas a apoio…sou como o povo..quando não me sinto ouvido procuro canais de manifestação…igreja, passeata, reunião de condomínio…o congresso está virando a cara para o povo..isso não é a coisa certa pois é lá que se negociam os acordos de governança mas o que vemos é a conta ser passada inteira para a conta do trabalho…

        • Odair Corneto disse:

          Há casos e casos Ademir, infelizmente tem aproveitadores dos DOIS lados. Tbm fui terceirizado, 18 anos de CLT, dos quais 6 como gestor adm em 3 grandes empresas sendo 1 multinacional (alimentos) e saí a 2 anos para ter meu próprio negócio. Vi e vejo coisas que não há lei que de jeito. O caminho que vejo é educação. Na minha visão a greve está sendo organizada pelos sindicatos por que vão perder receita, estão usando o povo como massa de manobra, ou seja, só estão pensando no próprio nariz.. Tem 17.000 sindicatos no Brasil, veja quanta gente vivendo a custa do trabalhador e empregador.

          • Ademir Dias disse:

            Bom dia, Odair…já fui microempresário também(jogo em todas, rsrs)… todo empreendimento tem riscos..fato…espero que vc esteja prosperando…sou totalmente contra a terceirização pela quantidade de crimes e falcatruas que vi…era uma coisa a ser proibida mas como dá muito dinheiro pra picaretas mil decidem matar a CLT… é uma opção preferencial pelo crime… não sou petista mas os outros novecentos partidos só fazem dificultar nossa vida é aí, só sobra o PT.. Como dizem o inimigo do meu inimigo é meu amigo…a maior orcrim desse país é o PMDB, daí saiu o PSDB e o PT foi na cola…não defendo nenhum só cito fatos…quanto aos sindicatos não tem jeito, acho que o pessoal não percebeu mas eles estão sendo fortalecidos e não prejudicados…pense comigo, OK, perderam a obrigatoriedade dá contribuição mas os sindicatos combativos aumentarão os afiliados..e como os acordos tem que ser negociados, e assinados, pelo sindicato dá categoria ou empresa eles ficarão com a faca e o queijo na mão…o pior é se sua empresa estiver vinculada a um desses sindicatos de picaretas que tem aí… Eles venderão sua assinatura à entidade patronal com cláusulas contra o trabalhador que não poderá recorrer nem à justiça do trabalho..não acha?

          • Pablo Oliveira disse:

            Sim, obviamente os sindicatos reuniram essas greve para os próprios interesses deles, mas se você for reparar, nenhum grevista levantou bandeira; de sindicato nenhum; de partido nenhum; de político nenhum. A bandeira que está sendo levantada pelo povo na greve é a de respeito que os políticos nehum estão tendo pela população.

      • Odair Corneto disse:

        Ademir e Alexandra, vocês tem opinião diferente da minha, porém não vieram com pensamento de massa, abre-se discussão no âmbito da razão… É isso que comentei, assim que vejo que deveria ser, quem sabe, se continuássemos a discussão chegaríamos a um denominador.

    • Ademir Dias disse:

      Nenhum deputado é nobre coisa nenhuma…ganham como um mas são nossos empregados…nunca vi meu empregado votando o próprio salário…esses políticos precisam saber que quem manda é o povo e não como eles pensam…’nobre deputado’..não se rebaixe, amigo, você é cidadão e a obrigação dele é servir ao povo e não servir-se dele.

  4. Ariel disse:

    Curioso, nosso código penal é da mesma década de 40 mas nenhum, repito, nenhum parlamentar está fazendo qualquer movimento para “modernizá-lo”, por que será? Ou será que as leis penais da década de 40 são perfeitamente adequadas à realidade de 2017? Só trouxa acredita que político quer o bem para o povo, só trouxa.

    • MArcos Pecorari disse:

      Ariel tem toda a razão!
      Na hora de reduzir o peso do Estado, começando pela redução à metade do nº de deputados federais e de 81 para 54 Senadores, vamos ver que se coisa anda tão rápido… Só acreditarei em algum político brasileiro no dia que fizerem isto acontecer. Só para começar!

    • Marcos Souza disse:

      modernizar o código penal como? aparece deputados e senadores do pt psol pcdob e um monte de ong, advogados e sindicatos que acham que menor é santo e hediondo merece induto. pega 100anos de cadeia, sai com 6 e se livra com 10.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via