Biden anuncia meta de reduzir pela metade a emissão de gases até 2030

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, comprometeu-se a reduzir a emissão de gases do efeito estufa pelo país entre 50% e 52% até 2030 em relação aos níveis de 2005. A meta foi anunciada na abertura da Cúpula de Líderes sobre o Clima, iniciada às 9h. Biden pretende estimular outros outros grandes emissores a aumentar sua ambição de combater as mudanças climáticas.

"Os Estados Unidos estão no caminho para cortar as emissões pela metade até o final dessa década, e é assim que vamos seguir como nação, e é o que podemos fazer se nós agirmos, a nossa economia vai ficar nao só mais prospera, como mais limpa para todo mundo. Juntos, esses passos colocam o país em uma economia de zero emissão até 2050", discursou Biden.

Segundo ele, os Estados Unidos representam uma parte das emissões, mas não pode responder sozinho por essa crise. "Todos nós, em particular aqueles das maiores economias do mundo, nós devemos agir, nós devemos fazer investimentos em nome das pessoas, e em nome de uma energia limpa, porque os bons empregos de amanhã virão daí, de uma sociedade mais eficiente e competitiva", disse.

"Então vamos agora nos unir por esse futuro mais sustentável, desde agora, e superar essa crise existencial de nossos tempos. Isso é extremamente importante, os cientistas dizem que essa é a década decisiva, é a década em que devemos tomar decisões para evitar as piores consequências da crise climática. Nós devemos manter as temperaturas para que elas não subam mais, para que elas não atinjam 1.5. O mundo, acima desse crescimento de 1.5, vai ter mais incêndios, furacões, tempestades, isso vai ameaçar vida e meios de vida."

O presidente Jair Bolsonaro deve fazer seu pronunciamento daqui a pouco na cúpula.

> Cúpula do Clima aumenta pressão internacional sobre Bolsonaro

> Anitta diz que Salles é desserviço, e ministro chama cantora de Teletubbie

Continuar lendo