Senador Elmano Férrer deixa o Podemos e vai para o PP

O senador Elmano Férrer, do Piauí, informou na sessão remota do Senado desta quinta-feira (1º) que se filiou ao PP. Ele reforça a bancada comandada por Ciro Nogueira, que agora passará a contar com um total de seis senadores. A decisão já havia sido tomada há alguns dias e o ato formal de filiação ocorreu na terça-feira (29).

Elmano Férrer é um dos quatro vice-líderes do governo no Senado. O PP integra a base de apoio do presidente Jair Bolsonaro no Congresso, enquanto o Podemos adota uma postura independente, mas com uma taxa de alinhamento ao governo superior a 50%, conforme revelado pelo Radar do Congresso.

Exclusivo: os 12 partidos que formam a base fiel do governo na Câmara

“É uma satisfação continuar com as amizades que construí no Podemos e as novas parcerias com o partido Progressistas”, disse Férrer no comunicado feito hoje aos colegas.

Terceira maior bancada do Senado, o Podemos também perdeu recentemente a senadora Rose de Freitas (ES), após divergências com o grupo Muda Senado devido à apresentação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para permitir a reeleição dos presidentes da Câmara e do Senado dentro da mesma legislatura. Rose ainda não definiu o partido a que irá se filiar, mas já recebeu convite para integrar o PSD.

Um reforço recente no partido liderado por Alvaro Dias (Podemos-PR) foi o do senador Flávio Arns (PR), que deixou a Rede em agosto. Com as mudanças, o Podemos passará a contar com um total de nove senadores, atrás do MDB, com 13, e do PSD, com 12.

Após Guedes criticar financiamento, Marinho diz que Renda Cidadã é tarefa de Bittar

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!