PSDB começa a analisar expulsão de deputado indicado a líder pelo Centrão

A Executiva Nacional do PSDB vai votar na próxima quarta (19) ou quinta-feira (20) o pedido de expulsão do deputado Celso Sabino (PSDB-PA). Inicialmente a análise estava marcada para esta segunda-feira (17), mas foi adiada por conta do luto do partido pela morte do ex-deputado Caio Nárcio (PSDB-MG).

O Congresso em Foco ouviu um dos membros da Executiva que disse que há maioria para expulsar Sabino do PSDB. Como o pedido partiu do presidente nacional do partido, Bruno Araújo, a expectativa é que os membros da Executiva não o contrariem.

As principais informações deste texto foram enviadas antes para os assinantes dos serviços premium do Congresso em Foco. Cadastre-se e faça um test drive.

> Aécio e Lira se unem contra Doria e Maia em disputa pela eleição da Câmara e 2022

Se o pedido for aceito, conta-se um prazo de até 30 dias para que o conselho de ética da legenda se manifeste sobre o pedido de expulsão. Se o conselho for a favor da expulsão, Sabino terá dez dias para apresentar a defesa. Depois disso, a decisão final acontecerá em dez dias.

Sabino foi indicado por 11 partidos para ser líder da maioria na Câmara. O movimento, que não teve êxito por não obedecer questões regimentais, foi uma estratégia do líder do PP, Arthur Lira (AL), pré-candidato a presidente da Câmara, para enfraquecer o atual presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) e retirar da liderança o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), aliado de Maia e possível nome apoiado por ele em sua sucessão.

>“Nada a ver com eleição”, diz Maia sobre saída do DEM e do MDB do Centrão

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!