Guerra entre Joice e Carla Zambelli vai de secretaria a roupa emprestada

Quando as manifestações pelo impeachment de 2016 tomavam a avenida Paulista, em São Paulo, a então jornalista Joice Hasselmann e a ativista antipetista Carla Zambelli podiam ser vistas juntas em trios elétricos, pedindo a saída de Dilma Rousseff. O que era uma amizade próxima se tornou uma relação rompida já no início do governo Bolsonaro. Dois anos depois, as duas deputadas federais pelo PSL de São Paulo estão envolvidas em uma nova disputa política.

O motivo da briga entre ambas é a disputa pela Secretaria de Comunicação da Câmara. O deputado Eduardo Bolsonaro, também do PSL paulista, passou a fazer campanha pública pelo nome de Zambelli no cargo, que hoje é ocupado por Joice.

O apoio mostra como o partido, antiga casa do presidente Jair Bolsonaro, segue dividido entre parlamentares do núcleo duro do bolsonarismo – caso de Eduardo e Zambelli – e descontentes, como Joice, que vem adotando uma postura mais crítica ao governo e às suas ações no Congresso Nacional.

A disputa entre as duas chegou a questões que extrapolam a vida pública. Ao comentar a possibilidade de ter seu cargo ocupado por Zambelli, Joice chamou sua correligionária de "lixo humano" e a acusou de jamais ter devolvido roupas que ela emprestou à sua então amiga.

No ano passado, Joice já havia acusado Zambelli de tentar armar uma denúncia contra ela. Joice alegou que uma funcionária de seu gabinete teria sido contatada por sua ex-amiga para que denunciasse a chefe. Em troca, ganharia um cargo na liderança do partido, comandada então por Felipe Francischini (PSL-PR).


> Mesa Diretora da Câmara terá maior participação feminina da história: 3
> Lira defende união com o governo para vacinar a população. Veja íntegra

Continuar lendo