Celso de Mello, decano do STF, diz que Bolsonaro não está à altura do cargo

O ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal, reagiu às mensagens enviadas pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) convocando aliados a participarem de atos contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal no dia 15 de março. Para o ministro, se confirmadas, as mensagens evidenciam que Bolsonaro não está à altura do cargo. O posicionamento foi registrado em texto enviado ao jornal Folha de S. Paulo.

> Ex-presidentes veem ato de Bolsonaro como ataque “gravíssimo” à democracia

O ato, diz o ministro, revela “a face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional, que ignora o sentido fundamental da separação de Poderes, que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do altíssimo cargo que exerce e cujo ato de inequívoca hostilidade aos demais Poderes da República traduz gesto de ominoso desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático!!!”.

“O presidente da República, qualquer que ele seja, embora possa muito, não pode tudo, pois lhe é vedado, sob pena de incidir em crime de responsabilidade, transgredir a supremacia político-jurídica da Constituição e das leis da República", concluiu o ministro.

O ministro Gilmar Mendes também se manifestou sobre o caso. No Twitter ele afirmou que as instituições devem ser honradas.

> “Dia do foda-se” e greve da PM tensionam debate político pós-Carnaval

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!