Alvo de operação, Sara Winter ameaça ministro: “A gente vai infernizar a tua vida”

Após ser alvo de operação da Polícia Federal no inquérito que investiga as fake news, nesta quarta-feira (27), a ativista e organizadora do acampamento bolsonarista "300 do Brasil", Sara Winter ameaçou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. "Pena que ele mora em São Paulo, porque se estivesse aqui eu já tava lá na porta da casa dele, convidando ele para trocar soco comigo", disse a organizadora em um vídeo repercutido nas redes sociais.

Alvo do inquérito das fake news, Bia Kicis xingou Celso de Mello: “Juiz de merda”

Durante a gravação, ela afirma que a operação da PF, autorizada por Moraes, que também resultou na investigação do empresário Luciano Hang, dono da rede Havan, o presidente do PTB, o ex-deputado cassado Roberto Jefferson, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) e o blogueiro Allan dos Santos, do site Terça Livre foi "a pior decisão da vida", tomada pelo ministro do Supremo.

Após ter o celular e notebook apreendido pela operação, Sara se manifestou sobre ocorrido em sua conta pessoal do Twitter. "Estou praticamente incomunicável! Moraes, seu covarde, você não vai me calar!!", escreveu.

A ativista também xingou e dirigiu ao juiz outras ameaças. "Ele mora lá e São Paulo, né? Pois, você me aguarde Alexandre de Moraes, o senhor nunca mais vai ter paz na vida do senhor". Sem citar nomes específicos, ela menciona uma futura ação em grupo para investigar a vida pessoal do magistrado. "A gente vai infernizar a tua vida, a gente vai descobrir os lugares que o senhor frequenta, a gente vai descobrir quem são as empregadas domésticas que trabalham pro senhor. A gente vai descobrir tudo da sua vida. Até o senhor pedir para sair."

> Cadastre-se e acesse de graça, por 30 dias, o melhor conteúdo político premium do país

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!