PSDB diz que Weintraub é a “doença terminal da Educação no Brasil”

O PSDB escreveu neste domingo (13) um comentário no Twitter no qual classifica o ministro da Educação, Abraham Weintraub, como "doença terminal da Educação no Brasil".

A mensagem foi uma resposta a um xingamento que Weintraub fez ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) no sábado (12). O ministro comparou o tucano à Aids durante discurso na CPAC Brasil.

O chefe da pasta da Educação também relacionou as ideias defendida pela professora da Universidade de São Paulo (USP), Marilena Chauí, ao "discurso do Terceiro Reich" nazista.

No sábado, o terceiro filho do mandatário da República, deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), organizou em São Paulo a versão brasileira da Conservative Political Action Conference - Conferência de Ação Política Conversadora, em tradução livre -, a CPAC Brasil.

O evento original foi idealizado por Steve Bannon, ex-estrategista do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que foi demitido pelo governo e hoje não possui mais ligação com a administração federal estadounidense.

Em entrevista ao Congresso em Foco, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, disse que o governador João Doria (PSDB-SP), hoje nome de maior expressão da sigla, só apoiou Bolsonaro no segundo turno porque queria se diferenciar do PT.

O dirigente tucano afirmou que "fora das questões de ordem econômica, muitas questões de posicionamentos, costumes e de intolerância não coadunam com a posição de formação política do PSDB".

> O que ninguém fala sobre a militarização nas escolas, por Thaynara Melo

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!