“Gripezinha” e “histeria”: cinco vezes em que Bolsonaro minimizou o coronavírus

Desde o início da disseminação do novo coronavírus (covid-19) no Brasil o presidente, Jair Bolsonaro, (sem partido) tem insistido em minimizar os riscos da pandemia à saúde pública. Isso fica claro nos atos e falas do chefe do executivo. Apenas no mês de março, o presidente utilizou as expressões "histeria", "gripezinha" e "fantasia" para se referir à doença, além de, dizer que a situação não pode ser tratada como “se fosse o fim do mundo”.

> As últimas notícias da pandemia de covid-19 no Brasil

Colocando em prática seu discurso, no último domingo (29), o presidente fez um tour pelo Distrito Federal causando aglomerações em diversos pontos da região de Brasília. O Congresso em Foco preparou uma linha do tempo, para mostrar como mesmo diante da evolução da doença, o presidente reluta em dar à pandemia a gravidade que ela tem. Veja abaixo.

 

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!