Em missa, padre critica Bolsonaro e diz que eleitores deveriam se confessar

Durante a homilia de uma missa realizada na última quinta-feira (2), o padre Edson Adélio Tagliaferro, da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, em Artur Nogueira, a 150 km de São Paulo, criticou duramente o presidente Jair Bolsonaro. “O padre não pode falar que o governo não presta porque o povo não quer ouvir?” questionou. 

> Donos de bares fazem ato por reabertura em frente a hospital com UTI lotada

Na homilia, o padre condenou a postura do governo diante da pandemia de covid-19. “Um país que já chegou a 60 mil mortos pela pandemia e não tem um ministro da Saúde, vocês querem que eu fale o que? Aquilo que todos falam, que ele não trabalha porque não deixam ele trabalhar? Não! É porque ele não presta. Bolsonaro não vale nada”, afirmou. 

“Quem votou nele deveria se confessar, pedir perdão a Deus pelo pecado que cometer, porque elegeu bandido para a Presidência”.

Em entrevista ao jornal local Correio Nogueirense, o disse que o vídeo está cortado e não passa o contexto da fala. “Não sei porque estão passando isso, é ainda cortado em um trecho específico. Se pegarmos as leituras temos o contexto da fala. Sei lá o que estão querendo com isso”, disse.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!