Donos de bares fazem ato por reabertura em frente a hospital com UTI lotada

A Associação Brasileira de Bares e Casas Noturnas (Abrabar) realizou protestos em frente a hospitais de Curitiba, capital do Paraná, neste sábado (4). Eles reagem a uma decisão judicial que proibiu manifestações em frente à prefeitura da cidade e pedem a abertura das linhas de crédito e adiamento do 13° salário para 2021.

>Nos EUA, pelo menos 152 pessoas foram infectadas em um único bar

Cruzes pelos bares fechados, em frente ao Hospital Evangélico Mackenzie, em Curitiba.
divulgação/Abrabar
Os manifestantes colocaram cruzes em frente ao Hospital Evangélico Mackenzie representando a "morte" dos estabelecimentos em meio à crise financeira gerada pela pandemia de coronavírus. Neste sábado, os 23 leitos de UTI adulta dedicados a pacientes com covid-19 do hospital estão ocupados. Até a sexta-feira (3), Curitiba registrou 172 mortes em decorrência do coronavírus.

"Estamos no pronto socorro dos hospitais, por que nosso setor pede socorro", afirma o presidente da associação Fábio Aguayo.

"Nós respeitamos as vidas, mas nós temos que conciliar a economia com as vidas. Tem gente elouquecendo, passando fome, com a sanidade em risco. Nós pedimos ao ajuda ao setor público", afirmou.

A manifestação acontece em meio à pandemia de coronavírus quando o Brasil é o segundo país em registro de mortes no mundo. No estado do Paraná foram registrados 28.166 casos de infecções por coronavírus e 728 mortes.

>Em meio à pandemia, Capes avalia reduzir áreas na pós-graduação

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!