Vamos buscar médicos estrangeiros, diz Dilma

Presidente afirmou a rádios de Minas ser “visível” que parte dos médicos “não foram trabalhar”. Hoje, ela participou da cerimônia de formatura de 2.600 alunos do ensino técnico

A presidente Dilma Rousseff afirmou, na manhã desta sexta-feira (13), que o governo vai buscar os médicos estrangeiros para atenderem vagas remanescentes no interior do país e nas periferias de regiões metropolitanas. O programa Mais Médicos abriu inscrições para profissionais atenderem na rede pública com salários de R$ 10 mil por mês. “Ficou visível na primeira que os médicos que se inscreveram não foram trabalhar, uma parte deles. Então vamos agora preencher com médicos estrangeiros”, afirmou Dilma a rádios de Uberlândia, onde participou de cerimônia de formatura de alunos do ensino técnico.

"Nós queremos que os médicos atendam a rede básica, nos postos e nas UPAs [Unidades de Pronto Atendimento]. E que atendam a semana inteira", de acordo com a Agência Estado. Na região de Uberlândia, foram solicitados 41 médicos, mas a demanda ainda não foi atendida.

Dilma prometeu criar sete Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na região, onde há 190 postos de saúde. Dezenove postos estão sendo modernizados. Outros 30 serão construídos.

Pronatec

Depois, Dilma participou da formatura de 2.634 alunos do programa de qualificação profissional do governo federal (Pronatec) de 32 municípios da região. Ela afirmou que os estudantes devem aproveitar o diploma como fez Lula, que só teve dois diplomas, um de torneiro mecânico pelo Senai e outro de presidente da República. “O diploma abriu o caminho pra ele. Sem o primeiro, não teria o segundo. Esse diploma de vocês abre o caminho de vocês”, afirmou Dilma.

Ela incentivou os recém-formados a fazerem parte de uma história de crescimento do país. “É com a capacidade de vocês que o Brasil vai pra frente. Sem vocês, esse pais não vai pra frente”, afirmou a presidente, arrancando aplausos da plateia.

PIB

A presidente afirmou que é importante que o Produto Interno Bruto do país cresça, mas ressalvou ser mais importante é gerar trabalho para a população. Dilma defendeu o ensino integral nas escolas.

Mais cedo, Dilma disse a rádios da região que o Pronatec abre caminho para o fim da miséria. “Emprego e educação tiram as pessoas da pobreza. O Brasil precisa capacitar seus jovens, adultos e pessoas que vivem em condições de pobreza.”

Mais sobre saúde

Mais sobre educação

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!