Novo ministro da Educação demite militar que era número dois da pasta na gestão Vélez

O Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (18) traz a exoneração do tenente-brigadeiro do Ar Ricardo Machado Vieria, que havia assumido como número dois do Ministério da Educação em 29 de março, quando foi nomeado secretário-executivo da pasta.

Ele havia sido colocado no cargo pelo presidente Jair Bolsonaro para organizar o MEC em meio à crise da gestão de Ricardo Vélez Rodrígez. Quando o substituito do ex-ministro, Abraham Weintraub, assumiu na última semana, o militar recebeu a promessa de que ficaria como assessor especial.

O tenente-brigadeiro, nas Forças Armadas desde 1968, já assessorou diretamente o comandante da Força Aérea Brasileira (FAB).

O MEC tem vivido meses difíceis, com a dança de cadeiras motivada por disputas internas entre o grupo ligado ao escritor Olavo de Carvalho, os militares, e o Centro Paula de Souza, em São Paulo, que tem proximidade com o ensino técnico.

O novo ministro já demonstrou alinhamento com as ideias olavistas e estaria disposto readmitir pessoas que deixaram seus cargos por conta dos desentendimentos no período.

 

Veja a publicação no Diário Oficial:

Publicado em: 18/04/2019 | Edição: 75 | Seção: 2 | Página: 1

PORTARIAS DE 17 DE ABRIL DE 2019

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso de suas atribuições e tendo em vista o disposto no art. 2º do Decreto nº 8.821, de 26 de julho de 2016, resolve:
Nº 1.572- EXONERAR

RICARDO MACHADO VIEIRA do cargo de Assessor Especial do Ministro de Estado da Educação, código DAS 102.5.

 

>> Ex-secretário de Haddad será o número 2 da Educação. Veja lista de nomeados por Weintraub

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!