“Não posso romper pois não tenho relação”, diz Maia sobre líder do governo na Câmara

Uma briga entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO), marcou a reunião de líderes partidários na tarde desta terça-feira (21). Parlamentares presentes ao encontro relataram que Maia lembrou episódios em que o deputado do PSL teria desrespeitado o Congresso e disse que ele, Vitor Hugo, estava "excluído das relações" do presidente da Câmara.

Procurado, Maia afirmou que não se tratou exatamente de um rompimento. "Não posso romper pois não tenho relação [com Vitor Hugo]", disse o presidente da Câmara ao Congresso em Foco. Segundo relatos de líderes que estiveram na reunião, Maia citou dois episódios em que o líder do governo teria insultado o Parlamento.

>> Centrão desiste de ministérios na MP 870 para evitar acusações de “troca de favores”

O principal episódio foi uma charge que Vitor Hugo compartilhou em um grupo do PSL. No desenho, uma pessoa chega ao Congresso com um grande saco de dinheiro com a inscrição "diálogo", além de uma etiqueta em que se lê "cargos". Para Maia, tratou-se de um ataque ao Legislativo.

Major Vitor Hugo ainda não atendeu aos pedidos de contato da reportagem. Ao blog da jornalista Andréia Sadi, do portal G1, o líder do governo afirmou que sua intenção não foi atacar o Parlamento, e sim "foi uma exortação para que a gente trabalhe para que a imagem que parte da população brasileira tenha sobre nós deixe de existir".

Um dos líderes da Câmara comentou ao Congresso em Foco, em reservado, que não vê uma piora significativa nas relações entre Executivo e Legislativo com o episódio. "Essas atritos estão se incorporando ao dia a dia da relação. Fazem parte da paisagem", disse.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!