Ministro da Saúde foi sócio de área de R$ 56 milhões no Paraná

Com patrimônio declarado de R$ 1,8 milhão, ministro criou duas empresas, cada uma com capital de R$ 10 mil. Depois, as empresas foram vendidas à Paysage para quitar o empréstimo

 

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, com patrimônio declarado de R$ 1,8 milhão, comprou, em 2014, metade de um terreno no valor de R$ 56 milhões em Marialva (PR). Em 2015, já como deputado, apoiou um, em requerimento, uma emenda à União para a construção de uma estrada de 32 km que passa a três km do terreno. A informação foi publicada no jornal Folha de S.Paulo nesta sexta-feira (10).

 

Para bancar o negócio, o ministro disse ao jornal que fez um empréstimo de R$ 13 milhões com o seu sócio, uma empresa imobiliária. Barros era secretário da Indústria e Comércio do Paraná quando fez e negócio.A emenda direcionada para a rodovia fora apresentada um ano antes pela bancada do Paraná, que incluía a deputada Cida Borghetti (PP), mulher do ministro.

Com patrimônio declarado de R$ 850 mil, ela é hoje vice-governadora do Estado do Paraná. A emenda acabou sendo congelada por causa de corte nas despesas do governo federal.Para comprar o terreno, o ministro usou duas empresas, a MRC e a RC7, criadas em nome dele e da mulher, com capital de R$ 10 mil cada uma. Barros disse que vendeu as duas empresas à Paysage, o que teria levado à quitação do empréstimo.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!