Ativista responde a texto de colunista

Na segunda-feira (13), o Congresso em Foco publicou um texto do colunista Michel Platini em que ele questionava o paradeiro da militante Luiza Douettes. Na quarta-feira (15), Luiza enviou uma nota de esclarecimento, que publicamos abaixo, na íntegra.

Nota pública de esclarecimento de Luiz Douettes

Eu, Luiza Douettes, venho a público prestar esclarecimentos sobre os últimos acontecimentos relacionados ao meu nome e elucidar eventuais questionamentos acerca da minha conduta.

Ao decorrer da minha vida fiz muitas coisas boas, mas também errei e pude aprender com meus erros assim como todo ser humano. Todos nós estamos suscetíveis a errar e aprender.

O tempo passou, fui vivenciando experiências ao lado de Deus e escolhi viver uma vida tranquila
e agradável ao lado dEle.

Sou muito ativa na internet, onde faço vídeos pregando a palavra de Deus e buscando que todos entendam o que a Bíblia nos ensina, independentemente de opiniões pessoais ou críticas.

Nos últimos dias venho sofrendo perseguições e sendo agredida com palavras e calúnias através de todos os tipos de redes sociais e vínculos jornalísticos que disseminam Fake News relacionados ao meu respeito.

Esclareço que estou morando nos Estados Unidos, mais precisamente na Califórnia, onde me mudei por questões profissionais. Posso comprovar que nunca estive foragida do Brasil, pois comprei passagem com meus documentos pessoais e a minha viagem em nenhum momento fora interrompida por motivos judiciais. Posso comprovar através de certidões negativas Criminais e Cível que meu nome está limpo na justiça brasileira onde apresentei meu endereço no Brasil na data de 14 de fevereiro de 2012, para devidas intimações judiciais sobre meu processo.

Senti a necessidade de expor minha tristeza sobre o assunto, tendo em vista que tive minha vida privada exposta a julgamento, sendo disseminados ao meu respeito calúnia e difamações que não condizem com a atual realidade. Tais pessoas que fazem isso propagam o mesmo crime a quem me relacionam, pois difamação, calúnia e injúria são crimes previstos na lei brasileira onde os agressores podem ser penalizados pelo delito.

Afirmo ainda que, diante de todos os fatos, meus advogados estão atentos e estamos tomando todas as medidas cabíveis, para coibir esse tipo de postura de uma pessoa que se diz defensor de direitos humanos, e ao contrário do que fala, se utiliza de uma classe para cometer atos ilícitos na mídia.

Insta esclarecer que tudo isso também está ocorrendo devido ao meu apoio a Presidência da  República do Brasil, pois o senhor Michel Platini, assessor da Deputada Petista Erika Kokai, recebendo, conforme o blog poraodamamae.com.br, um salário de R$ 4.361,00, vem se utilizando das redes sociais para publicar calúnias sobre minha vida e incitar uma comunidade a dar opiniões sobre minha conduta. Para defender seus ideais não há necessidade de caluniar ninguém, tampouco utilizar rede social para tentar destruir a minha reputação.

Por fim mais uma vez afirmo que estou à disposição da justiça para qualquer esclarecimento, e que não estou foragida como afirma o senhor Michel Platini. 

LUIZA CLARA BARROS DOUETTES

O colunista Michel Platini informa que procurou a citada antes da publicação do texto. Ele também refuta a acusação de que estaria publicando fake news. “Não há o que se falar de fake news se eu trouxe para a coluna até o número do processo e o processo está muito claro. O processo é público, a informação é pública. O que eu coloquei é o que está no inteiro teor do processo”.

O colunista disse ainda que o fato de trabalhar na Câmara dos Deputados não têm relação e não muda em nada os fatos relatados no texto publicado.

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!