Projeto que abre caminho para conta em dólar no Brasil vai ao Senado

A Câmara rejeitou todas as sugestões de mudanças propostas por deputados e concluiu, na noite dessa quarta-feira (10), a votação do novo marco legal de câmbio (PL 5387/19). O texto-base já havia sido aprovado no fim do ano passado. O projeto vai ao Senado. O novo marco legal, entre outros pontos, facilita o uso de moeda brasileira em transações internacionais e abre espaço para bancos e instituições financeiras brasileiros investirem no exterior recursos captados no Brasil ou fora do país.

O projeto também aumenta o limite de dinheiro vivo que cada passageiro pode portar ao sair ou entrar no Brasil. O valor passou dos atuais R$ 10 mil para US$ 10 mil (cerca de R$ 50 mil pelo câmbio atual) ou o equivalente em outra moeda. A proposta também aumenta os casos em que será permitido o pagamento em moeda estrangeira de obrigações devidas no território nacional.

O texto abre caminho para a abertura de contas em moeda estrangeira. No primeiro momento, as mudanças devem contemplar empresas e instituições financeiras para só depois incluir as pessoas físicas, que poderão ter direito a manter conta em dólar. As mudanças precisarão ser regulamentadas pelo Banco Central.

“Cabe ressaltar que, uma vez autorizado pelo Congresso Nacional mediante a aprovação desse projeto de lei, a permissão para ampliar o leque de contas em moeda estrangeira no Brasil será conduzida de forma gradual e prudente, alinhada ao processo de aprofundamento dos fundamentos macroeconômicos e financeiros da economia brasileira”, informou o Banco Central em nota.

>Senado aprova projeto que proíbe a desativação de hospitais de campanha

>Veja como cada deputado votou a autonomia do Banco Central

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!