Segunda criança é baleada em ação policial no Rio de Janeiro em 2020

Em 2019 seis crianças foram assassinadas pelo Estado no RJ, todas negras e em favelas

Arthur Gonçalves Monteiro, de cinco anos, estava vendo o pai jogar futebol no Morro de São João, no Rio de Janeiro, quando foi atingido por um tiro na cabeça. A criança está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Getúlio Vargas. Esta é a segunda criança baleada em ações policiais no estado em 2020. Em 2019 seis crianças foram assassinadas pelo Estado no RJ, todas negras e em favelas.

> Em cinco anos, MPT registrou quase 6 mil denúncias de trabalho escravo

Arthur segue com a bala alojada na cabeça pois, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o estado da criança é grave e em caso de retirada do projétil há riscos de piora.

Segundo matéria publicada pelo G1, o pai da criança também foi atingido, pois ao começar o tiroteio, ele se jogou em cima de Arthur para proteger o filho. Uma bala atravessou sua mão antes de atingir o menino.

A polícia afirma que os policiais da UPP foram atacados por traficantes e reagiram iniciando a troca de tiros. Ninguém foi preso.

Segundo informações publicadas pela Folha de S. Paulo, 68 crianças foram assassinadas de 2007 até 2019 nestas circunstâncias.

> Condenado por chefiar milícia será candidato à prefeitura no RJ

Continuar lendo

Assine e obtenha atualizações em tempo real em seu dispositivo!