Congresso em Foco

Após a série de ataques no Ceará, a Força Nacional de Segurança Pública está fazendo o policiamento ostensivo nas ruas de Fortaleza, em apoio aos agentes de segurança do estado[fotografo]José Cruz/ABr[/fotografo]

Com a Força Nacional, cai número de ataques no Ceará, mas madrugada ainda é de violência

07.01.2019 07:57 4

Publicidade

Publicidade

4 respostas para “Com a Força Nacional, cai número de ataques no Ceará, mas madrugada ainda é de violência”

  1. RAFAEL disse:

    UÉ???? MAS O CIRO DO TSUNAMI KKKKK DISSE QUE O CEARÁ ERA O MÁXIMO… UM PARAÍSO…

  2. Edison Sampaio disse:

    Penso que o problema da violência se resolve (ou se minimiza, melhor dizendo) com justiça social e educação BÁSICA de qualidade, além de punições efetivas, obrigando o condenado a cumprir integralmente sua pena, seja ela privativa de liberdade ou uma alternativa qualquer. Todavia, para que isso aconteça, mita água ainda terá que rolar por sob a ponte.
    Como o tempo urge e a sociedade ordeira não ter mais condições de esperar que as ações mencionadas aconteçam, é preciso que medidas radicais aconteçam, pois entramos num estado quase guerra da Síria ou inferno que o valha. Bem, como sou contra pena de morte, se eu fosse autoridade competente ordenaria aplicação sumária de TRABALHOS FORÇADOS para a bandidagem que já está encarcerada e o mesmo para a bandidagem que fosse presa dali para a frente.
    Para os criminosos que não são bandidos, aplicação de penas alternativas ou mais brandas, além dos benefícios da lei. Aos bandidos, que são os contumazes, os reincidentes e os que vivem das práticas criminosas, os rigores da lei, com disciplina rígida e trabalhos forçados. Quebrar pedras seis horas por dia e seis dias por semana, com bola de ferro na perna, bem pesada, é um excelente dissuasor de práticas ilícitas.
    Se muito cidadãos ordeiros trabalham nessa ocupação pesada para sustentarem suas vidas, bandidos também podem perfeitamente exercer esse mister. Trabalho pesado ocupa a mente e revigora o físico. Se não produzir o estipulado, só come pão e água. Carne, arroz e feijão só para quem atingir a produção estipulada. Nesse métier, garanto que a bandidagem murcha como flor no sol. Outra medida obrigatória: contatos com presos somente através de um parlatório. Nada de contato físico. Advogados, especialmente, são os maiores “aviões” da bandidagem encarcerada. É através deles que se dá o “trânsito” de drogas, celulares, armas e ordens para a consecução do crime. Ressalto que sou contra o ditado: “Bandido bom é bandido morto”. Para mim, bandido bom é bandido trabalhando pesado, quebrando pedras e com bola de ferro na perna.

  3. Sergio Russo disse:

    No passado , alguns estados no Nordeste se rebelaram e queriam sair da federação brasileira . Foi o Piaui , a Bahia e outros . Hoje , se o Ceará tentasse a mesma coisa , seu pedido de desligamento seria aceito na hora . Estado totalmente inviável economicamente , tem uma casta de coronéis que manda no Estado , porque o povão ignorante vota neles , e quando chega o dinheiro do Sul , impostos de outros estados que vai para o Ceará , primeiro são pagos os altos funcionarios do executivo , da justiça estadual e deputados , e não sobra grana para pagar os policiais , professores e área medica .

  4. Fábio disse:

    O Ceará chegou a esse estado de coisas por ter um governo petista, agora ajoelhado implorando ajuda do Moro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via