Congresso em Foco

[fotografo]Reprodução/IDC[/fotografo]

Gilmar, Maia e Guedes são atacados por reforma administrativa durante live

13.09.2020 09:00 9

Publicidade

9 respostas para “Gilmar, Maia e Guedes são atacados por reforma administrativa durante live”

  1. Roger Garcia disse:

    Isso foi um show de comédia?!

  2. Valdir disse:

    Concordo com o partido NOVO!
    Tem que acabar para TODOS!
    FIM DA ESTABILIDADE E PRIVILÉGIOS JÁ!

    • Kelson Torres disse:

      Vc deve ser um lascado que não sabe de nada por isso tá dizendo isso.

    • Privilegiado disse:

      Estabilidade não é privilégio, ela dá condições para que o trabalhador do serviço público não tenha que aceita qualquer tipo de ordem de governos, até mesmo aquelas que causam dano moral à sociedade. Na iniciativa privada, ela não existe , uma vez que os recursos movimentados não são de todos, mas de pessoas específicas responsáveis por ele. Flexibilizar a estabilidade é abrir a porta para a corrupção em todos os lugares do serviço público, ninguém denunciará um superior sabendo que será demitido. Voltaremos à época em que as pessoas que irão atender os mais pobres no SUS, nas escolas e universidades públicas serão incompetentes que não conseguiram emprego na iniciativa privada e correrão para de baixo das asas dos políticos. O serviço público não pode virar um balcão de troca de empregos por votos.

      • Valdir disse:

        Então vamos ver alguns pontos. Pelo seu comentário então:
        1 – Com estabilidade, hoje não existe corrupção?
        2 – Hoje no SUS, escolas e universidades não tem incompetentes?
        3 – O serviço público hoje não tem balcão de troca de empregos por voto?
        Veja que os fatos, a realidade do Brasil, desconstrói as 3 narrativas.
        Temos a corrupção correndo à solta no país (Banestado, Mensalão do PSDB e do PT, Petrolão e COVIDÃO).
        No SUS, a população chega a ficar anos e anos sem conseguir fazer certos procedimentos. Ex.: eu levie 6 anos para conseguir fazer ressonância da coluna (aí veio a pandemia e minha operação foi para as cucuias. Não culpo ninguém, só a China). Mas os servidores da prefeitura e seus parentes, os politicos e seus parentes, conseguem no SUS, fazer esse exame em uma semana.
        Nas educação, hoje, com estabilidade, estamos na lanterna do PISA.
        Hoje, com estabilidade, a máquina administrativa só vai inchando, com criação de empresas, ONG’s e OS’s (embora não públicas, mas recebem verbas), Associações, etc., e ali acolhem milhares de apadrinhados.
        Por outro lado, devemos analisar os males causados pela estabilidade:
        1 – Se o governante vencedor de uma eleição não for da mesma ideologia dos servidores, esses por terem estabilidade, boicotam o governante. Ou seja, o governante fica nas mãos dos servidores. Os fatos contra o atual executivo federal é prova inconteste desse fato. Isso ocorre nas três esferas;
        2 – A maioria dos servidores, não todos, se acomodam com o tempo, e não acompanham a evolução social e tecnológica. Ex.: Minha esposa é funcionária pública (professora de português). Manja muito de português, mas não acompanhou a evolução tecnológica, e não foi por falta de oportunidade, pois trabalhei minha vida toda com informática e fui até empresário nesse ramo. Foi simplesmente desinteresse. Tem estabilidade, aposentadoria integral e paritária;
        3 – Ainda se imagina, em pleno século XXI, que o servidor público, por ser “concursado”, representa o que há de melhor em conhecimentos, e portanto, mais competentes. Ora, isso não é, nem nunca foi uma verdade. Meu primeiro emprego foi em estatal, mas meu objetivo na época (anos 60), só existia no setor privado. Deixei o público para ir para o privado. Meu filho também, passou no concurso do Banco do Brasil, mas preferiu ir para a iniciativa privada, visto sua formação em engenharia, e é gerente na maior empresa da América Latina no seu ramo, com redimentos acima da maioria dos servidores públicos. Assim como nós, milhões de pessoas, sequer prestam concurso público, pois são competentes para evoluir no setor privado, onde a carreira é por meritocracia e não por tempo de serviço.
        A sociedade brasileira precisa urgentemente mudar sua cultura. Nos países considerados “evoluidos”, o servidor público não tem os privilégios que tem o nosso, e só vamos construir um país melhor, quando acabarmos com essas distorções.
        Eu, já aposentado há 19 anos, estava à toa, e resolvi em 2017 voltar a um banco de faculdade. Prestei vestibilar e comecei a estudar Administração Pública na UFF (por conta da coluna tranquei matricula). Veja só, em 2018, de R$ 1,9 bilhões dos gastos da UFF, R$ 1,6 bilhões foi para a folha de pagamento de salários, aposentadorias e pensão.
        Como o país vai evoluir com essas aberrações? Acho difícil!

  3. Marcelo rodrigues dos santos disse:

    Todos com um mínimo de conhecimento com relação a política deste país sabe que está reforma assim como a da previdência é tendenciosa, quem quer cobrar tem que ser exemplo! Todos devem sofrer a reforma em todos os poderes (executivo, legislativo e judiciário).
    Fora isso é tudo conversar para destruir o público e aparelhar ainda mais politicamente o estado!!

  4. Jorge Teixeira Carneiro disse:

    Não vi, mas deve ter sido engraçado. Foi tipo as ”lives” do UOL, só que ao contrário. Saca aquelas ”lives” que o UOL faz de vez em quando com Sakamoto, Haddad, Boulos, Azêdo e Lewandollars?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via