Congresso em Foco

Envie suas dúvidas sobre a reforma, que poderão ser respondidas pelo secretário da Previdência[fotografo]Lúcio Bernardo Jr./Ag. Câmara[/fotografo]

É daqui a pouco! Mande perguntas e esclareça suas dúvidas sobre a reforma com o secretário da Previdência

10.04.2019 18:30 6
Atualizado em 27.07.2021 14:30

6 respostas para “É daqui a pouco! Mande perguntas e esclareça suas dúvidas sobre a reforma com o secretário da Previdência”

  1. Vanvan disse:

    Fizeram só perguntas para fazer propaganda, as que complicariam o entrevistado não foram feitas.
    Fiquei decepcionada.

  2. Evaldo Tesche disse:

    Quem está na transicao terá a base de calculo do beneficio mantida em 80% dos maiores salário?

  3. Eduardo disse:

    Por que o foco na reforma da previdência e não numa reforma tributária? Ao passo que a primeira possui inúmeras polêmicas e divergências, na segunda há um forte consenso, senão unanimidade, de que é necessária e urgente (eu sei que essa foi a pergunta que o Zeca Dirceu fez ao Paulo Guedes, mas por causa do bate-boca o Ministro acabou não respondendo).

  4. Vanvan disse:

    Perguntas:
    – de onde o governo tirará dinheiro para os aposentados e pensionistas atuais, já que não será da contribuição dos trabalhadores? Que áreas sofrerão cortes para esse custo?
    – como assegurarão que não haverá risco para o trabalhador caso os bancos façam maus investimentos, como ocorreu com a previdência dos Correios onde perderam tudo?
    – como o mercado absorverá os idosos que não tem idade ou tempo de contribuição para aposentar, se não consegue nem absorver os jovens?
    – como o governo pretende impedir a corrida para o emprego informal, já que a média deixará de ser dos maiores valores para ser todos os valores?
    – porque acham que no Brasil acontecerá diferente dos outros países que adotaram este modelo e que não sei certo e estão voltando para o modelo anterior?
    – a proposta impede que cresça o número de miseráveis, como acontece no Chile? Qual a forma?
    – como o governo dará suporte aos beneficiários de assistência social social que passarão a receber apenas 400 reais, uma vez que nem o valor atual permite uma vida digna?
    – bancos e fundos de investimento participaram ou opinaram na elaboração da proposta? Há rastreabilidade dos pontos que interferiram?

  5. Felix A Macedo disse:

    Pergunte a ele por quê o governo inseriu na proposta de reforma um contrabando para demitir em massa dezenas de milhares de empregados concursados já aposentados das estatais que continuam trabalhando e por quê deixaram de fora aqueles que são nomeados (apadrinhados). E se não preveem que isso vai paralisar as atividades empresas públicas e provocar uma avalanche de greves e ações judiciais.

  6. Ernesto Freire Pichler disse:

    A extinção da contribuição patronal vai reduzir o volume total de recursos da previdência. Isso é muito interessante para os patrões. Então, além de ser tchutchuca dos banqueiros, ao defender a capitalização via bancária, o ministro é também tchutchuca dos patrões?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via