Congresso em Foco

O pastor Silas Malafaia [fotografo]Agência Brasil[/fotografo]

Siga o dinheiro – o que está por trás da “cura gay”

21.09.2017 07:30 33

Publicidade

33 respostas para “Siga o dinheiro – o que está por trás da “cura gay””

  1. Neide disse:

    Isso é tudo conversa fiada para ter ibope já está claro que não existe cura gay,existe sim alguém insatisfeito com sua opção sexual,e pode procurar recurso para se esclarecer se achar ,isso é papo para esconder a corrupç
    ão que engoliu o Brasil

  2. ANDRE SANTOS disse:

    Já passei por uma clinica de recuperação em Campinas (Cristo te Ama),jamais em minha vida vi tanta ipocresia de Sr que pregam a palavra de Deus.La no Cristo te Ama nao havia dinheiro publico é de muito suor do pessoas que faziam por amor mesmo e fazem,pregam ralmente a palavra e nao se interessam por dinheiro.é claro que o dinheiro é necessario para pagar contas no final do mes!!mas para comprar jato mansões e carros de luxo creio que Deus nao vai se importar com isso e sim com o que vc faz em relação a palavra em relação ao evangelismo que voce prega para a conversao do seu semelhante.

  3. F Júnior Lira disse:

    Não sou protestante nem tão pouco apoiador de Silas Malafaia, mas gostaria de sugerir um ao autor deste texto que faça uma explicação semelhante a essa falando sobre por qual real motivo querem liberar o aborto no Brasil. D U V I D O !!!

  4. Vinicius Neves disse:

    Por favor, parem de bostejar por aí.
    .

    Psicologo não pode fazer isso em hipotese nenhuma. Perde o CRP. E a
    bancada CRP/CFP é tudo esquerda. Então pode acreditar que eles adorariam
    tirar o CRP de um evangélico que fizesse isso.
    2º Essa página é uma piada. Um CIENTISTA SOCIAL, falando que um
    CIENTISTA SOCIAL “seguiu o dinheiro” para provar que tudo isso é um
    esquemão para encher os bolsos de Malafaia e cia. Sério? A essas alturas
    do campeonato nego não sabe interpretar “notícia” tendenciosa na
    internet? A “matéria” não tem provas, não tem dados comprovados, não tem
    fontes, não tem NADA. É só a palavra da pessoa que escreveu.

    Pra quem não leu a tal da lei. Nas primeiras linhas ela ja deixa BEM
    CLARO para qualquer idiota que tenha dificuldades mentais de
    compreender: “(…)Considerando que homossexualidade NÃO É DOENÇA OU
    PATOLOGIA(…)”.
    .
    No mais, vão pesquisar antes de bostejar pela internet

    • Rolando Cristian disse:

      Não adianta falar com alguem que se acha num patamar superior do entendimento!

    • Marcelo disse:

      Caro, o juiz escreveu 2 vezes reorientação na liminar, pesquisa, grana. O Estado vai ter que pagar, e por tabela nós. Se o coitado está desesperado para deixar de ser gay (como se isso existisse) ele que pague do próprio bolso.

    • Mario Douglas disse:

      ” A “matéria” não tem provas, não tem dados comprovados, não tem
      fontes, não tem NADA. É só a palavra da pessoa que escreveu.”
      Tá até parecendo a delação premiada do Léo Pinheiro e do Palocci contra o Lula, só a acusação e nada de prova.

  5. Maércio Leandro Fadini disse:

    É incrível como a nossa sociedade jamais sonha um dia em trazer a pauta o tratamento da homofobia.
    Se qualquer pessoa se ver com a sua sexualidade e entenda como sendo mal resolvida, ela encontrará meios, se for o caso de buscar ajuda. Toda essa pressão imposta pelos moralistas e hipócritas evangélicos de plantão sobre a cabeça daqueles que tem sua orientação sexual e fazem do seu corpo, dos seus sentimentos, da sua maneira de agir e de ser como querem, é que trouxe á baila este tipo de autorização? Certamente que sim. Vejo que o mundo está uma merda, porque muitos ao invés de tomarem conta de suas próprias vidas, estão se ocupando em tomar conta da vida de outras pessoas, se não, mais preocupados com os interesses de seus próprios umbigos. Essa matéria só veio a constatar essas afirmações.

  6. Sergio Viula disse:

    Muito bem colocado.

  7. Danilo Zanaga disse:

    O autor do texto realmente não entendeu a decisão do juiz

  8. Edison Sampaio disse:

    Fazem tempestade em um copo d’água. O juiz não obriga nenhum viado a buscar a cura para sua viadagem. Ninguém será obrigado a deixar de dar se quiser continuar dando. Apenas apoia quem desejar buscar a cura. No entanto, não há registro de ex-baitola. Quem não quer ser baitola, não experimente dar, porque esse negócio de “terapia de reversão sexual” é papo furado.

    • Milton Rizzato Tocchetto disse:

      Não obriga, mas abre o precedente desta prática charlatã, tendo em vista que não tem base científica e é baseada em crendices. Como vc mesmo diz, não existe ex-gay, porque inexiste “cura”, reversão. Só fanáticos, incautos, ignorantes e gente de má fé acredita e apoia mais esta pilantragem, agora com a aprovação de um juiz.

    • Rolando Cristian disse:

      Se é papo furado por que acha então ser tempestade em copo dagua?

    • Marcelo disse:

      Não é tempestade, é uma porteira para sermos roubados mais um pouco. O cara tá desesperado, desorientado, deprimido, cai na mao de um pastor vagabundo que diz, “posso cura-lo em nome de Jesus, mas vai nesta clinica aqui”, ai o coitado vai, mas não tem grana, passa pelo SUS, que tem obrigação de fornecer o tratamento, opsss, mas não tem especialista, huuum, este SUS vai fazer convênios com clinicas, ditas especializadas. Então, o que vc acha, não estão te roubando?

  9. o.O disse:

    Nunca na minha vida, nem no DCM ou no CartaCapital, li um texto tão tendencioso. O autor devia ter no mínimo, vergonha.

  10. Todd Tomorrow disse:

    A mesma lógica das clínicas de recuperação de adictos. Elas possuem contratos com prefeituras e estados para enfiar pregação religiosa na cabeça dos pacientes e lucrar muito!

  11. Hildeberto Aquino disse:

    Saibam respeitar as opções de vida de TODOS como exigem ser respeitados nas suas convicções e crenças em conformidade da Constituição Federal. Querer decidir sobre a vida dos outros como se fossem exemplos de vida (e não são!) é muita pretensão e, como relata o artigo comentado, pressupõe-se haver interesses escusos por trás. Ademais, evidencia uma intolerância sócio religiosa preconceituosa e abjeta. VIVA aos que decidem o que fazer de suas vidas desde que não acarretem danos aos seus semelhantes.

  12. Walldemar Sobrinho disse:

    Isso é papo de esquerdista (“gente” estrume e que mesmo assim não serve nem pra adubo). A recente decisão judicial não obriga nenhum gay a “se tratar” (até porque, não é doença, já sabemos disso há décadas), mas suporta quem quiser procurar ajuda psicológica através de profissionais com foco adequado. Da forma que as coisas são colocadas, parece que o juiz deu autorização para um holocausto homossexual. Sobre os pastores e seus derivados, doa quem quiser doar, de livre e espontânea vontade, pois, as igrejas não são com o o Estado esquerdo-vagabundo que ROUBA nossa vida através de impostos afim de manter os esquerdistas na vagabundagem.

    • Marcelo disse:

      Realmente, não o obriga o tratamento, mas como dito acima, obriga o ESTADO (eu pagador de impostos) a providenciar tratamento (para algo que não é doença), e este ESTADO, que não tem estrutura para este tipo de coisa, terá que bancar o tratamento da pessoa em clinicas ditas especializadas (Entendeu?).
      Bem eu já to de saco cheio de pagar impostos, e ai me aparece mais esta pra sustentar vagabundo (no caos os políticos e o dito Pastor)

      • Walldemar Sobrinho disse:

        Sugiro ler a decisão judicial antes de comentar. A homossexualidade não é doença, mas os efeitos psicológicos desencadeados por ela (rejeição social, dúvidas, estresse, traumas, etc) podem se tornar. A decisão judicial abre espaço para que um homossexual podre de rico possa contratar um psicólogo a peso de ouro (ele pode não precisar do seu ou do meu dinheiro) para auxiliar na decisão que melhor lhe convier. Infelizmente, o Estado esquerdo-vagabundo permite que seus cidadãos tenham uma falsa sensação de liberdade, quando, de fato, ele regula e governa a vida de cada um de nós, sob todos os aspectos.

        • Marcelo disse:

          Conforme sua sugestão fui ler a liminar, bem o juiz no começo toma vários cuidados, inclusive cola a diretriz do CFP na liminar para garantir uma compreensão, mas pisa na bola quando coloca 2 vezes a palavra “reorientação”, deixando aberta a porta para milagreiros. Bem não muda minha opinião. Continuo achando que é para roubar mais um pouco do meu dinheiro, para sustentar, ou psicólogo canastrão, ou pastor vagabundo.

    • Pâmela Felicio disse:

      Eu não sei se brasileiro gosta de se enganar, tem limitação para raciocinar ou simplesmente prefere que o mundo seja subordinado às suas crenças ou seu próprio umbigo. Com a aprovação desse retrocesso, em quanto tempo você acha que serão feitas internações compulsórias de homossexuais? Te respondo: em poucos meses!
      Não sou contra a igreja ou como você colocou “estado esquerdo vagabundo”, cada um acredita ou segue a ideologia que quiser. As pessoas são livres para viverem suas vidas como desejarem.
      Por quê ao invés de oferecerem tratamento psicológico para homossexuais, não oferecem tratamento psicológico para pedófilos, estupradores, etc. Mas isso é bobagem né…é muito melhor gastar o dinheiro do povo com bobagens geralmente conservadoras.

      • Walldemar Sobrinho disse:

        Eu não sei se brasileiro gosta de se enganar, tem limitação para raciocinar ou simplesmente prefere que o mundo seja subordinado às suas crenças ou seu próprio umbigo. Qual parte da minha mensagem dizendo que já sabemos que a homossexualidade não é doença você não conseguiu interpretar afim de que eu escreva de uma forma mais clara ? Leu a decisão judicial ou tem limitação para raciocinar ? Agora, gostei muito da sua ponderação em tratar psicologicamente pedófilos e estupradores e não dar o mesmo suporte profissional a homossexuais. Esplêndido ! Realmente de uma sensibilidade ímpar.

        • Rolando Cristian disse:

          A decisão judicial na parte que fala sobre homossexualidade não ser doença é uma citação do texto do CFP, vc parece ter uma limitação em raciocinar, ponderar e pensar nas coisas ou é uma desonestidade intelectual que te aflinge. Ademais homossexuais nunca foram proibidos de procurar ajuda psicologica e fazer tratamento de possiveis efeitos desencadeados por essa pressão social. A decisão do juizinho abre precedentes vergonhosos que permite uma re-orientação FALACIOSA e FANTASIOSA pois tal coisa cientificamente não existe, ou seja: CHARLATANISMO! Se a decisão judicial é tão correta assim por que a OAB e o CFP estão contrários a decisão? A questão não é o holocausto gay, a questão é que esse precedente acarreta negativamente pra uma orientação sexual que já sofre de grande estigma por grupos religiosos e que socialmente é rejeitada.

          • Walldemar Sobrinho disse:

            Eu não vou perder tempo em elaborar uma resposta pra quem tem dificuldade de leitura e interpretação. A minha mensagem foi clara e cristalina e não deixa margem pra argumentos esdrúxulos. Passar bem.

          • Rolando Cristian disse:

            Não tem nem o que ser elaborado, já está tudo claro e bem dito!

    • Amanda Seixas disse:

      Abiguinho, não obriga a “se tratar” mas permite que psicólogo pilantra-escroto ofereça um produto que não existe: a “reversão” da orientação sexual, com sabidos resultados pelo meio científico há décadas: adoecimento dos pacientes e risco de suicídio.
      Não seja cínico e não finja que não sabe do que se trata a decisão do juiz da Opus Dei.
      As igrejas roubam nossa liberdade e o desenvolvimento da ciência ao elegerem políticos fanáticos que empurram suas pautas religiosas/financeiras e não pagam impostos, então lesam o país de várias formas diferentes.

      • Walldemar Sobrinho disse:

        Eu sou médico (aposentado, formado em 1970) e ateu, então, você não está me contando nenhuma novidade. Ademais, por favor, leia a decisão judicial porque claramente você está comentando sem olhar a sentença liminar.

    • gustavo bitencourt disse:

      Colega, homossexuais já podiam procurar “ajuda psicológica através de profissionais com foco adequado”. O que a decisão do juiz fez foi passar por cima de uma determinação do Conselho Nacional de Psicologia, que tem lutado bravamente há quase duas décadas não só pelo respeito à decisão da OMS e de todas as instituições sérias ligadas à saúde mental no mundo, que não entendem mais homossexualidade como doença.

  13. Marcos Souza disse:

    eu sempre achei esse senhor um servo do dinheiro e não da religião. os radicais e racistas que defendem isso vejam o que é a motivação. nada de cura, nada de família, nada de amor ao próximo, nada de Deus. só dinheiro. vamos ver se doutora que entrou na justiça não é do primeiro escalão dessa rede de clinicas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via