Congresso em Foco

[fotografo] Agência Brasil [/fotografo]

Exclusivo: documentos revelam pressão de grupos conservadores por alteração em ato sobre aborto

13.10.2020 18:55 13

13 respostas para “Exclusivo: documentos revelam pressão de grupos conservadores por alteração em ato sobre aborto”

  1. Edison Sampaio disse:

    Para se discutir o aborto, é preciso considerar q essa é uma realidade que independe de proibição ou não; que essa é uma questão muito íntima, ligada às convicções e necessidades de cada mulher e não dá coletividade; que, o Brasil é um Estado laico e os escrúpulos religiosos não devem ser considerados.
    Tenho dito q sou contra o aborto, salvo quando a gestante corre perigo de morte. Nos outros casos, por escrúpulos religiosos, sou contra o aborto. Todavia, acho q o Estado deve disponibilizar assistência médica à gestante q tiver optado pelo aborto, porque não há perigo e sofrimento maior q um aborto clandestino praticado sem meios e sem conhecimentos adequados. Quem já viu casos de aborto clandestino sabe do q estou falando.

  2. Ernesto Freire Pichler disse:

    Quem é contra o aborto, que não aborte. Simples.

  3. Exclusivo: grupos que defendem o assassinato de bebês no ventre de suas mães continuam pressionando o governo para que permita o assassinato de bebês no ventre de suas mães. (sugestão de matéria)

    • Ernesto Freire Pichler disse:

      O feto não é um bebê.

      • E o feto vai virar o quê depois, hein? Um cavalo? O feto é um ser humano. Se você mata o feto você está matando um ser humano. Não há ginástica mental que fará você escapar disso.

        • Ernesto Freire Pichler disse:

          Caro Müller, você está certo: vai virar um ser humano. Mas ainda não é, até a 14ª semana de gestação. Só por aí adquire alma, pelo surgimento de sinapses entre neurônios, que criam a sensibilidade. Ainda é um ser não humano, pois a ontogenia reproduz a filogenia. Está mais para um réptil, tem até cauda. Não é ginástica mental, é ciência. Mas mesmo depois de mais avançada a gravidez, o aborto é legal, se houver risco para a mãe, por exemplo.

          • Ótimo, temos um sábio então. Diga-me: qual a diferença entre a 13a semana e sexto dia e a 14a semana? O que muda na essência do ente? Você não sabe de nada do que está falando. A geração é de um ser humano desde a concepção. A não ser que você seja a única pessoa que nasceu réptil. E outra pergunta, qual método de aborto você acha melhor? O desmembramento, a sucção ou a trituração do crânio do “réptil”?

          • Name disse:

            Alma? Eu não acredito na existência de uma alma. Eu creio na vida apenas. Um feto já é uma vida.

      • Name disse:

        É um botijão de gás?

  4. TODA E QUALQUER PRESSÃO PELO RESPEITO DO DIREITO À VIDA MERECE APOIO, PRINCIPALMENTE QUANDO ESTÁ EM QUESTÃO A APLICAÇÃO DE PENA DE MORTE EM ALGUÉM QUE NEM PODE SE DEFENDER!

    • Ernesto Freire Pichler disse:

      A minimização do sofrimento deve ser critério de civilização. Se a gestante está sofrendo por não querer ser mãe, deve ter todo o direito de abortar, até a 14ª semana de gestação, pois até essa fase o feto não é um ser humano, pois não tem alma, não tem sensibilidade. A alma só é formada a partir das sinapses entre neurônios, com a sensibilidade, depois da 14ª semana. Mas os crentes adoram o sofrimento, desde que seja dos outros. New York teve uma redução muito grande na criminalidade 17 anos depois que o aborto foi liberado.

      • Name disse:

        Se não quer ser mãe, use camisinha. Aborto não é contraceptivo. O senhor acaba de nos mostrar o porque o aborto não pode ser legalizado, a salvo os casos em que já é.

  5. Capitalista disse:

    Esses “cristãos” são tão picaretas que se seguissem o que pregam-pros outros- não existiria nenhuma criança em orfanatos, não teria crianças passando fome ou mendigando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Se você chegou até aqui, uma pergunta: qual o único veículo brasileiro voltado exclusivamente para cobertura do Parlamento? Isso mesmo, é o Congresso em Foco. Estamos há 17 anos em Brasília de olho no centro do poder. Nosso jornalismo é único, comprometido e independente. Porque o Congresso em Foco é sempre o primeiro a saber. Precisamos muito do seu apoio para continuarmos firmes nessa missão, entregando a você e a todos um jornalismo de qualidade, comprometido com a sociedade e gratuito. Mantenha o Congresso em Foco na frente.

Seja Membro do Congresso em Foco

Apoie

Newsletter Farol Político

Perspectivas exclusivas e a melhor análise do poder

assine

Receba notícias também via