Plano de vacinação contra covid-19 terá quatro fases

O Ministério da Saúde apresentou nesta terça-feira (1) definições preliminares da estratégia
que vai pautar a vacinação da população contra a covid-19. De acordo com a pasta, a imunização será feita em quatro fases, obedecendo a critérios logísticos de recebimento e distribuição das doses.

Na primeira delas devem entrar trabalhadores da saúde, população idosa a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência, como asilos e instituições psiquiátricas e população indígena.

Em um segundo momento, entram pessoas de 60 a 74 anos. A terceira fase prevê a imunização de
pessoas com comorbidades, como portadores de doenças renais crônicas e cardiovasculares. A quarta e última deve abranger professores, forças de segurança e salvamento, funcionários do sistema prisional e população privada de liberdade.

“É um grande desafio que temos pela frente. Mas temos capacidade técnica, tempo, expertise e pessoas reunidas com vontade fazer o melhor plano do mundo”, afirmou o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello.

O plano apresentado hoje é preliminar e a estrutura final dependerá das vacinas disponibilizadas, licenciamento dos imunizantes e situação epidemiológica de cada região.

Segundo a pasta, os quatro momentos da campanha somam 109,5 milhões de pessoas imunizadas, em duas doses. O Ministério da Saúde prevê ainda a compra de 300 milhões de seringas e agulhas
no mercado nacional para aplicação das doses, e outras 40 milhões no mercado internacional.

Para a aquisição interna, diz o governo, já foi realizada pesquisa de preços e emissão de nota técnica para elaboração do edital de compra, que será lançado na próxima semana.

> Davi marca votação da LDO para 16 de dezembro

Continuar lendo